Mais de 1.960 detidos durante a operação Verão Seguro

Data:

Mais de 1.960 pessoas foram detidas pela GNR, quase 700 por tráfico de droga, na operação Verão Seguro, durante a qual foi dado especial ênfase às praias, festas, romarias e eventos de grande dimensão.

Em comunicado, a GNR informa que durante a operação Verão Seguro, que decorreu entre 15 de junho e 30 de setembro, foram detidas 1.968 pessoas, 698 dos quais por tráfico de droga, 254 por furto, 208 por posse ilegal de arma ou posse de arma proibida e 49 por roubo.

Foram apreendidas no mesmo período 96.164 doses de droga – nomeadamente 90.444 doses de haxixe, 4.350 de cocaína e 1.370 de heroína – e 858 armas, das quais 509 de fogo e 205 armas brancas.

A operação, que decoreu também nos principais eixos rodoviários, pretendeu, segundo a GNR, “garantir a segurança e o bem estar da população portuguesa e dos milhares de turistas e de emigrantes que visitaram Portugal”.

O reforço do policiamento teve ainda o propósito de “prevenir e combater a criminalidade, através do empenhamento das diferentes valências da GNR, como a territorial, trânsito, proteção da natureza e ambiente, investigação criminal, intervenção e ordem pública”, refere a nota.

Para promover e facilitar o policiamento de proximidade com os turistas e numa conjuntura de cooperação internacional, a GNR efetuou ações de patrulhamento conjunto com militares da Guardia Civil do Reino de Espanha, da Gendamarie Nationale francesa e dos Carabinieri de Itália, especialmente nas zonas balneares mais turísticas dos distritos do Algarve, Porto, Lisboa e Setúbal.

Na área da segurança rodoviária, a GNR revela que foram fiscalizados cerca de 435 mil condutores, tendo sido registados 7.847 condutores com excesso de álcool, dos quais 2.923 foram detidos por conduzirem com uma taxa crime igual ou superior a 1,2 gramas por litro (g/l). Foram igualmente detidos 1.320 condutores por falta de habilitação legal para conduzir.

No decorrer da operação foram detetadas cerca de 166.577 contraordenações rodoviárias, entre as quais 48.456 por excesso de velocidade, 8.122 por falta de inspeção periódica obrigatória, 7.445 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 5.472 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 5.314 por uso indevido de telemóvel durante a condução.

A GNR revelou ainda que, no âmbito do Programa Chave Direta, cujo objetivo é garantir a segurança das residências habituais dos cidadãos que se encontram de férias, através da realização de ações de patrulhamento durante a ausência dos proprietários, foram vigiadas 2.004 residências, sem que se tenham registado quaisquer incidentes.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.