Inaugurado um núcleo interpretativo na mais antiga sinagoga de Portugal

Data:

O Núcleo Interpretativo Sinagoga de Tomar e Museu Luso-Hebraico Abraão Zacuto vai ser  hoje inaugurado, terça-feira, pelas 17 horas. Monumento nacional classificado desde 1921, o templo hebraico é um dos monumentos muito visitados de Tomar.

O edifício deve ter sido construído no final da primeira metade do século XV, tendo sido o único edificado para o efeito em Portugal que chegou aos nossos dias. Financiada por uma elite de judeus, próximos da Ordem de Cristo e da família real que a administrava, a construção da Sinagoga seguiu de muito perto o estilo gótico e estava perfeitamente integrada nos sítios usuais para as casas de oração dos judeus: um local recolhido a meio da judiaria. Após o édito de expulsão dos judeus, o edifício da Sinagoga foi transformado em cadeia do concelho e, mais tarde, em ermida da invocação de S. Bartolomeu. No Séc. XIX chegou a funcionar como celeiro e armazém de mercearias. Apesar da classificação como monumento em 1921, só dois anos depois é que Samuel Schwarz, judeu polaco investigador da Cultura Hebraica, a salvaria do estado caótico em que se encontrava, adquirindo-a e recuperando-a, tendo vindo a doá-la, em 1939, ao Estado Português para a instalação do Museu Luso-Hebraico Abraão Zacuto.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.