Portugal apura equipa de Ensino nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020

Data:

Portugal vai estar presente com uma equipa de Ensino nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, depois de a seleção lusa assegurar, nos Campeonatos da Europa daquela modalidade equestre, uma das vagas que ainda estavam disponíveis.

Em Roterdão, a equipa lusa foi oitava classificada, mas conseguiu um dos três lugares que ainda estavam em aberto para os Jogos.

Maria Caetano, montando Coroado, conseguiu 72,329% de pontuação e garantiu o direito de voltar para a prova individual, tal como Rodrigo Torres, com Fogoso (71,786%). Regressam para o Grande Prémio especial, que se realiza na próxima quinta-feira e consagrará os medalhados individuais.

Completaram a equipa lusa João Miguel Torrão, com Equador (68,991) e Duarte Nogueira, Beirão (67,531).

A Alemanha, liderada pela campeã individual em título Isabelle Werth, confirmou o favoritismo e venceu com 244,969%, seguida pela Holanda (230,140) e Suécia (229,923). Portugal, em oitavo, somou 213,106 e ficou com uma das três vagas olímpicas ainda em disputa – as outras foram para Dinamarca, no quinto lugar, e Irlanda, no sétimo.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.