Universidade da Malásia vai abrir um curso de língua portuguesa

Data:

O protocolo vai ser assinado entre o Instituto Camões e a Faculdade de Línguas e Linguística da Universidade de Malaya. O curso vai começar com 200 alunos.

A Universidade de Malaya, na Malásia, vai abrir um curso de língua portuguesa. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas a 28 de junho, no decorrer de uma visita à Malásia.
“Nas próximas semanas estará concluído o protocolo entre o Camões e a Faculdade de Línguas e Linguística da Universidade de Malaya”, afirmou à Lusa José Luís Carneiro, acrescentando que o curso vai começar a ser ensinado a 200 alunos.
O responsável português disse ainda que a faculdade malaia mostrou abertura para estabelecer cooperação com universidades portuguesas como a Universidade do Porto, “abrindo as portas para a mobilidade de alunos, professores e investigadores”.
Segundo José Luís Carneiro, os responsáveis da universidade malaia deram ainda “importância à possibilidade de desenvolver instrumentos de tradução” de obras portuguesas para a língua malaia e vice-versa.
Em relação aos contactos que estabeleceu com o secretário-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Malásia, Muhammad Shahrul Ikram Yaakob, no Ministério dos Negócios Estrangeiros em Kuala Lumpur, o secretário de Estado assumiu que as autoridades malaias deram revelo à presença de um governante de Portugal na Malásia, o que já não acontecia “desde que há memória”.
Em junho de 1965 os dois países cortaram relações diplomáticas que só foram restabelecidas em dezembro de 1975 e aprofundadas em 1989 com o acordo sobre Cooperação Cultural assinado entre Portugal e Malásia. “A Malásia mostrou vontade de poder promover visitas também a nível político ao nosso país”, anunciou o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.
A dslicação de José Luís Carneiro incluiu uma visita a Malaca para interagir com representantes das comunidades asiáticas descendentes de portugueses.
A relação de Portugal com Malaca remonta a 1509 quando Diogo Lopes Sequeira, enviado do Rei D. Manuel, aportou em Malaca para estabelecer relações e dois anos mais tarde Afonso de Albuquerque desembarcou em Malaca, demoliu a Grande Mesquita, e levantou no local uma fortaleza que seria um importante entreposto comercial.
A visita do governate português à Ásia incluiu uma passagem por Macau, onde se encontrou com a secretária para a Administração e Justiça de Macau, Sónia Chan, com a direção da Escola Portuguesa de Macau e ainda participou nos ‘Diálogos com as Comunidades’, no auditório do Consulado-Geral de Portugal em Macau.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.