Gulbenkian lança prémio prémio no valor de um milhão de euros

Data:

A Fundação Calouste Gulbenkian anunciou a criação de um prémio de um milhão de euros a ser entregue a partir de 2020. A primeira edição será dedicada às alterações climáticas

A Fundação Calouste Gulbenkian vai lançar um novo prémio que pretende incentivar “o surgimento de novas ideias, que contribuam para a melhoria do futuro da Humanidade”, anunciou a Fundação.
O Prémio Calouste Gulbenkian para a Humanidade terá um valor de um milhão de euros e será entregue anualmente a partir de 2020.
O anúncio foi feito pela presidente da Fundação, Isabel Mota, durante a cerimónia de entrega dos Prémios Gulbenkian 2019 e surge no ano em que se comemoram os 150 anos do nascimento de Calouste Sarkis Gulbenkian.
“Na sua primeira edição, em 2020, o prémio será dedicado às alterações climáticas, considerado o maior desafio que a humanidade enfrenta e aquele onde a ação é mais urgente”, refere a Fundação num comunicado de imprensa.
“A criação deste prémio surge na senda de uma decisão histórica da Fundação, uma decisão que enquanto rompe com o passado, aposta no futuro: a do desinvestimento no petróleo e no gás e o reforço do apoio a soluções que mitiguem os efeitos das alterações climáticas, acompanhando, aliás, o movimento internacional seguido por outras fundações”, refere ainda no mesmo comunicado.
O Prémio Calouste Gulbenkian para a Humanidade tem o apoio do secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, que tem feito desta causa um alerta mundial.
Na cerimónia, foi transmitida uma mensagem em vídeo de António Guterres a congratular-se com a criação do prémio, porque “as alterações climáticas constituem uma ameaça existencial que a humanidade enfrenta neste século”.
“Se quisermos precaver os riscos de consequências irreversíveis no planeta e nas nossas sociedades resultantes das alterações climáticas, temos de fazer um esforço coletivo para que a temperatura média global não aumente mais do que 1,5 graus Celsius até ao final do século”, defendeu António Guterres.
Sobre a iniciativa da Fundação Gulbenkian, disse ser “sem dúvida um importante contributo para fazer face ao enorme desafio das alterações climáticas e que se insere nos esforços globais de promoção da agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.