Portugueses representaram 10% da emigração para Andorra em 2018

Data:

No ano passado, 386 os portugueses entraram no Principado de Andorra, segundo os dados do ‘Departament d’Estadística de Andorra’.
“Aquele organismo contabilizou um total de 3,804 entradas de estrangeiros no país, tendo os portugueses representado 10.1% da imigração nesse ano”, informa o Observatório da Emigração, que cita os dados do instituto estatístico andorrano.
Depois de um pico em 2005, a emigração portuguesa para Andorra desceu abruptamente, entre aquele ano e 2014, mantendo-se desde então estável em valores comparativamente baixos, sublinha a nota do Observatório da Emigração.
A maior queda da emigração portuguesa para o Principado foi verificada em 2008, menos 54%, “o que reflete o carácter abrupto e profundo da crise do imobiliário em Espanha”, explica a mesma nota.
Apesar de nos últimos três anos, o número de entradas de portugueses em Andorra ter vindo a aumentar muito ligeiramente, mantém-se num patamar inferior a 400 entradas por anos, muito longe dos valores do início do século, sete vezes superiores aos atuais.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.