Mealhada, Mortágua, Penacova e Bussaco vão transformar “sobrantes” florestais em energia

Data:

A biomassa florestal residual da Mata do Bussaco e dos municípios da Mealhada, Mortágua e Penacova passará a ser encaminhada para as unidades do grupo Altri para ser usada como fonte de energia, foi hoje anunciado.

Um protocolo nesse sentido foi assinado, no Luso, entre a Fundação Mata do Bussaco (FMB), os três municípios e o conglomerado português de produção de pasta de eucalipto e gestão florestal.

A designação “biomassa florestal residual” abrange os chamados “sobrantes” da limpeza das matas, nomeadamente no âmbito da prevenção e combate a incêndios, mas também de explorações florestais e de trabalhos de jardinagem.

“Abandonar os materiais sobrantes, deixando-os entregues à sua ‘sorte’ é, além de um ato irresponsável, um enorme perigo para a floresta. Fazer queimadas é ou pode ser outro comportamento igualmente irrefletido”, explica António Gravato, presidente da FMB.

O que estes três municípios com território na serra do Bussaco e o grupo Altri se propõem fazer com este projeto apadrinhado pela Fundação Mata do Bussaco “é dar um bom destino aos materiais sobrantes da limpeza das florestas da Mealhada, Penacova e Mortágua”, refere Gravato.

“É um excelente exemplo de boa intermunicipalidade, que devia ser replicado noutros pontos do país”, acrescenta o líder da entidade que gere os 105 hectares da mata nacional situada no concelho da Mealhada.

Também o anfitrião da assinatura do protocolo, o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, destaca a importância de gerir a biomassa residual dos municípios e da Mata.

“Este projeto intermunicipal pode significar, é essa a nossa convicção, o encontrar de uma solução conjunta para os materiais combustíveis, altamente perigosos, que sobram após a limpeza das florestas, de pequenas explorações e de trabalhos de jardinagem”, refere o autarca.

No âmbito do protocolo, os três municípios circundantes do Bussaco e a própria Mata comprometem-se a depositar a biomassa florestal residual em Unidades de Receção nos respetivos territórios.

Pelo seu lado, a Altri Florestas e a Altri Madeiras assumem que passarão a adquirir estes “sobrantes” para aproveitamento energético, através da queima nas centrais de biomassa do grupo.

O grupo compromete-se ainda a prestar apoio técnico na recolha e entrega da biomassa florestal residual proveniente “dos trabalhos de instalação, gestão e exploração florestal, de defesa da floresta contra os incêndios, de limpeza de matas, podas, cortes fitossanitários e outros trabalhos de manutenção de terrenos e espaços verdes”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.