Valnor recolheu 104 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos em 2018

Data:

A empresa responsável pelo tratamento de lixo de 25 municípios de Castelo Branco, Portalegre e Santarém recolheu 104 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos e mais 19,3 mil toneladas através de recolha seletiva em 2018, foi hoje anunciado.

Segundo revelou o administrador delegado da Valnor, Nuno Heitor, durante a conferência “Castelo Branco, uma Cidade Verde e Inteligente”, que decorreu na biblioteca municipal da cidade, em 2018, a empresa atingiu as 104 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) e 19.385 toneladas ao nível da recolha seletiva (RS).

A empresa vendeu ainda 5,3 toneladas de composto e a energia produzida atingiu os 2,37 gigawatts hora (Gwh).

A Valnor, uma das 11 empresas do grupo ‘Environmental Global Facilities’ (EGF), é responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos nos municípios de Abrantes, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo Branco, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Idanha-a-Nova, Mação, Marvão, Monforte, Nisa, Oleiros, Ponte de Sôr, Portalegre, Proença-a-Nova, Sardoal, Sertã, Sousel, Vila de Rei e Vila Velha de Ródão.

Abrange uma área aproximada de 12 mil quilómetros quadrados e serve uma população de cerca de 254 mil habitantes.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.