Semana Gastronómica do Polvo do Sudoeste Alentejano em Odemira

Data:

Pratos à base de polvo vão enriquecer as ementas de 16 restaurantes do concelho de Odemira, a partir de segunda-feira e até ao dia 9 de junho, durante a edição deste ano da Semana Gastronómica do Polvo do Sudoeste Alentejano.

Segundo a promotora, a Câmara de Odemira, no distrito de Beja, a iniciativa decorre em restaurantes das localidades de Boavista dos Pinheiros, Longueira, Odemira, S. Luís, Vila Nova de Milfontes e Zambujeira do Mar.

Polvo à lagareiro, à brás, à bolhão-pato, à pescador, de fricassé, de tomatada, assado no forno, frito, grelhado, salteado ou panado e salada, arroz, feijoada, pataniscas, cataplana, caldeirada e “carpaccio” de polvo são alguns dos pratos disponíveis nos menus dos restaurantes aderentes.

A iniciativa pretende valorizar o polvo capturado na costa e que é “um dos melhores produtos” de Odemira e tem uma “enorme qualidade” e “variadíssimas utilizações gastronómicas”, refere o município.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.