Restrições e cobrança no acesso às praias da Arrábida a partir de 15 de junho

Data:

A partir de 15 de junho — início oficial da época balnear —, e até 15 de setembro, o acesso às praias da Arrábida, em Setúbal, vai ser restrito. Tudo isto por causa da medida “Arrábida Sem Carros” que, mais uma vez, foi aprovada pela Câmara Municipal.

Isto quer dizer que, a partir do momento em que esteja esgotada a capacidade de estacionamento junto das praias, está prevista a proibição de circulação de carros entre a praia da Figueirinha e o Creiro. Apenas será permitida a passagem a transportes públicos, veículos de emergência e residentes.

Segundo o jornal “Setúbal Mais“, para quem conseguir um lugar, entre as 8 e as 19 horas, será cobrado um valor. Em junho e setembro, cada fração de 15 minutos custará 40 cêntimos durante a semana e 60 cêntimos ao fim de semana. Em julho e agosto, os preços são de 80 cêntimos e 1€, respetivamente. No entanto, haverá um vaivém gratuito, a cada 20 minutos, entre a Figueirinha e o Creiro.

O objetivo é evitar os congestionamentos de trânsito provocados pelo estacionamento desordenado, de forma a permitir a circulação de viaturas de emergência em caso de acidente ou de um incêndio na serra da Arrábida, que poderia colocar em risco a vida de milhares de pessoas.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.