Incêndio na fábrica de colmeias em Penafiel controlado

Data:

O incêndio que na manhã de hoje deflagrou numa fábrica de colmeias, em Penafiel, foi dado como controlado e não há feridos a registar, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

Segundo fonte dos bombeiros de Entre-os-Rios, o fogo ficou circunscrito a um armazém que foi completamente consumido pelas chamas.

O alerta para a ocorrência foi dado às 09:25.

Ao longo da manhã, os meios de combate foram reforçados gradualmente, chegando a mobilizar as corporações de Entre-os-Rios, Penafiel, Melres, Paço de Sousa, Marco de Canaveses, Crestuma, Paredes e Cete.

Às 11:45 ainda estavam nas operações 49 bombeiros, apoiados por 16 viaturas.

Segundo a corporação de Entre-os-Rios, parte dos meios vai manter-se no local mais algumas horas para os trabalhos de rescaldo.

As instalações da empresa afetada pelo incêndio situam-se na zona industrial de Sebolido, freguesia no sul do concelho de Penafiel, nas proximidades do rio Douro.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.