EUA: Distrito escolar em Silicon Valley vai ter ensino de língua portuguesa

Data:

As escolas públicas do distrito escolar de Santa Clara, em Silicon Valley, vão ter ensino de língua portuguesa. O compromisso foi assumido esta quarta-feira durante a visita do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.
José Luís Carneiro reuniu-se com a presidente da Câmara Municipal de Santa Clara, Lisa Gillmor, e o superintendente do distrito escolar, Stanley Rose, tendo sido estabelecido o objetivo de criar uma oferta de ensino de português a curto prazo.
“A Câmara de Santa Clara é geminada com o município de Coimbra e assumiu o compromisso de garantir a oferta de língua portuguesa no seu distrito escolar”, disse à Lusa o secretário de Estado, que terminou em Silicon Valley, a visita de sete dias aos Estados Unidos.
O próximo passo será uma reunião de trabalho entre Duarte Pinheiro, coordenador-adjunto do ensino português responsável pela região da Califórnia, e o superintendente responsável pelo distrito escolar, para avaliar como será garantida essa oferta de ensino.
Segundo explicou José Luís Carneiro à Lusa, tal poderá ser celebrado um acordo específico ou começar com uma avaliação prévia do número de interessados e depois decidir-se pela criação de uma ou mais turmas de língua portuguesa.
A introdução do ensino português nas escolas públicas do distrito é um projeto antigo, que foi tentado há dez anos com intervenção do comendador Manuel Bettencourt e de outras pessoas da comunidade, como o professor José Luís da Silva.
No entanto, “na altura não houve capacidade de resposta em termos de professores de língua portuguesa”, explicou o secretário de Estado das Comunidades.
O Governo português garante agora ao município de Santa Clara que haverá professores para assumirem estas turmas.
O crescimento da procura por aulas de português é uma tendência que se está a verificar por toda a Califórnia, tendo sido registado um aumento de 18% no número de alunos do básico e secundário neste ano letivo.
“Foi possível ouvir palavras de reconhecimento da língua portuguesa, não apenas como língua de herança mas também como língua internacional cada vez mais procurada nesta região”, afirmou o governante, sublinhando que “os portugueses tiveram um papel histórico” na construção de Santa Clara.
A câmara da cidade, que foi o ponto inicial de desenvolvimento de Silicon Valley e onde se localiza a sede da Intel, também mostrou interesse em assinar um memorando de entendimento com o Ministério dos Negócios Estrangeiros português.
O acordo, similar ao que José Luís Carneiro propôs a Nova Iorque, prevê “a abertura das instituições locais para as diversas manifestações dos portugueses, como exposições de fotografias, exposições culturais, mostras de cinema ou teatro”, disse o governante.
O Ministério dos Negócios Estrangeiros português tem acordos desta natureza em vigor em países como França, Alemanha, Reino Unido, Brasil e Austrália.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.