António Guterres pede políticas de combate às alterações climáticas

Data:

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse hoje nas Ilhas Fiji que as alterações climáticas são um “assunto decisivo da nossa época” e criticou as debilidades políticas para enfrentar o problema.

“As alterações climáticas são o assunto decisivo da nossa época. O primeiro-ministro [das Fiji, Frank Bainimarama] disse-me que esta é a batalha das nossas vidas”, afirmou Guterres no parlamento de Suva.

O secretário-geral das Nações Unidas encontra-se nas Fiji, no âmbito de uma deslocação a vários países do Pacífico, uma região que faz parte dos pontos mais ameaçados do mundo pela subida do nível da água do mar e pelos fenómenos meteorológicos extremos.

“Os próximos anos vão ser um período crucial para salvar o planeta e alcançar o desenvolvimento humano sustentável e inclusivo”, acrescentou António Guterres, lamentando que os países pobres e vulneráveis sejam “desproporcionadamente” afetados.

“As alterações climáticas são mais rápidas do que nós e, infelizmente, em muitas partes do mundo a vontade política para as enfrentar está a atrasar-se”, afirmou.

Por outro lado, na mesma intervenção, Guterres pediu também uma resposta firme contra o ressurgimento dos discursos de ódio, tendo enaltecido os “exemplos de tolerância” registados nas Fiji.

Segundo a Radio New Zeland, após a cerimónia, o secretário-geral da ONU evitou responder às questões dos jornalistas se abordou com Bainimarama a situação de direitos humanos nas Fiji.

A organização não-governamental Amnistia Internacional denunciou em 2018 que o governo das Fiji, liderado por um ex-líder golpista, não assume a responsabilidades sobre atos de tortura contra pessoas detidas pelos militares.

O mesmo relatório da Amnistia Internacional indica que aumentaram também as acusações de sedição e as detenções de pessoas que participam em manifestações pacíficas assim como alerta para as restrições às liberdades de imprensa, de expressão e de reunião no país.

A política nas Fiji, cuja economia depende em grande parte das exportações de açúcar, turismo e das remessas dos emigrantes, tem sido marcada desde a independência do Reino Unido em 1970 pelas rivalidades entre a maioria de etnia fiji e a minoria de origem indiana.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.