Macedo de Cavaleiros e Politécnico de Bragança combatem ‘cancro’ do castanheiro

Data:

O município de Macedo de Cavaleiros e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) assinaram um protocolo para a implementação da luta biológica para o tratamento do ‘cancro’ do castanheiro (Cryphonectria parasítica) no concelho macedense.
Segundo uma nota do executivo autárfquico, este protocolo será extensível à Associação de Criadores de Gado e Agricultores e à associação Souto Os Cavaleiros.
“Vamos suportar metade das despesas com a aquisição do DICTIS, um produto biológico criado pelo Instituto Politécnico de Bragança para tratar esta doença”, adiantou o presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues.
No âmbito do protocolo, a autarquia compromete-se a pagar 50% das despesas que os produtores de castanheiro vão ter com a aquisição dos frascos de 250 ml para o tratamento do cancro do castanheiro.
“É um problema muito grave que se instalou no Nordeste Transmontano e que a autarquia entendeu que tem de ajudar a combater, como forma de proteger o próprio tecido económico”, alerta Benjamim Rodrigues.
Segundo a nota da autarquia de Macedo de Cavaleiros, para implementar esta medida, a autarquia compromete-se a assegurar uma dotação de 20 mil euros ao longo de três anos – 10 mil no primeiro ano e a restante verba dividida pelos dois anos seguintes.
Já as duas associações que assinam este protocolo terão a responsabilidade de prestar serviço no tratamento do castanheiro através da aplicação do agente biológico desenvolvido pelo IPB.
Além da produção do produto de combate ao ‘cancro’ do castanheiro, e que segundo os técnicos tem uma eficácia próxima dos 100% no tratamento da doença, o Instituto Politécnico de Bragança terá ainda a responsabilidade de elaborar uma cartografia de distribuição do parasita,”de modo a maximizar a taxa de sucesso no tratamento da doença”.
O IPB terá ainda de analisar eventuais falhas no combate à doença, nomeadamente identificando os tipos de cancro presentes nos locais onde o agente biológico não se revele 100% eficaz, informa a autarquia de Macedo de Cavaleiros.
“Esperamos, com a implementação deste protocolo, começar a tratar uma doença que se instalou no nosso território quase há uma década e que tem vindo a alastrar-se, conduzindo já à morte de alguns castanheiros, por via da falta de tratamento”, explica Benjamim Rodrigues.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.