Promoção do ensino do português na agenda do secretário de Estado das Comunidades nos EUA

Data:

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas inicia amanhã uma visita os Estados Unidos da América (EUA).
José Luís Carneiro, tem previstas deslocações aos estados de Nova Iorque, Nova Jérsia, Connecticut, Massachusetts e Califórnia.
“Um dos principais objetivos desta visita é a promoção do ensino da língua portuguesa, estando agendados encontros com responsáveis de estabelecimentos de ensino em vários estados”, refere um comunicado do gabinete do secretário de Estado.
O governante tem agendadas sessões de esclarecimento sobre o acesso ao ensino superior em Portugal que contarão com a presença da Subdiretora-Geral do Ensino Superior, Ângela Noiva Gonçalves.
A primeira acontece já amanhã, às 12h locais, durante uma visita à Alexander Hamilton Preparatory Academy, em Nova Iorque e a segunda acontece no mesmo dia, às 18h, inserida nos ‘Diálogos com as Comunidades’ e vai decorrer no Sport Club Português, em Newark.
A terceira está agendada para sábado, às 11h, na Escola de Nossa Senhora de Fátima em Hartford, e a quarta vai ter lugar a 15 de maio, às 13h30, na San José High School, em São José (Califórnia).
Segundo o comunicado, cerca de 18.638 alunos aprendem a língua portuguesa nos Estados Unidos da América, desde o ensino pré-escolar até ao secundário.
Em 2017, o português passou a ser aceite para acesso ao sistema universitário norte-americano, através da realização do exame National Examinations in World Languages (NEWL). Este ano, inscreveram-se para fazer o NEWL, em português, 218 alunos, de seis estados norte-americanos.
Para aprofundar o investimento no ensino da língua, o Estado Português reforçou, no passado mês de fevereiro, a Coordenação do Ensino do Português nos EUA com a colocação de um adjunto de coordenação na Califórnia.
Com esta medida, a Coordenação do Ensino do Português nos EUA passou a ter presença em Boston, Newark e São Francisco.

Encontros com luso-eleitos

A deslocação aos EUA inclui ainda encontros com lusodescendentes eleitos para cargos políticos. No dia 16 de maio, já na Califórnia, José Luís Carneiro deverá encontrar-se com Lenny Mendonça, diretor do Gabinete de Investimento e Desenvolvimento Económico do Governador da Califórnia, e com o Senador Estadual luso-eleito da Califórnia, Jim Nielsen.
Ao todo, há “mais de 160 luso-americanos eleitos, em cargos a nível federal, estadual e local, representando um importante elemento de aproximação entre Portugal e os Estados Unidos da América”, refere o mesmo comunicado.
José Luís Carneiro participará, também, na gala anual da New York PortugueseAmerican Leadership Conference (NYPALC).
Durante esta deslocação, serão ainda estabelecidos contactos com outras associações
representativas da comunidade portuguesa, como a Portuguese-American Postgraduate Society (PAPS), a Portuguese Organisation for Social Services and Opportunities (POSSO), a Portuguese American Leadership Council (PALCUS) e a California Portuguese American Coalition (CPAC).

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.