Revisores e trabalhadores das bilheteiras da CP convocam greve para 20 e 21 de maio

Data:

Os revisores, trabalhadores de bilheteiras e outros funcionários da CP entregaram um pré-aviso de greve para os dias 20 e 21 de maio, revelou à Lusa o presidente do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI).

Luís Bravo adianta que a paralisação nacional foi convocada para protestar contra o “incumprimento de dois acordos que o Governo fez com este sindicato, o primeiro em setembro de 2017 que visava recrutar 88 trabalhadores para a área comercial e que ainda não está concretizado”.

A outra promessa que o SFRCI diz ter falhado é “a negociação do acordo coletivo de trabalho, que tem 20 anos, e que deveria ter sido finalizado até 30 de setembro. Só amanhã [terça-feira] é que vai ter a primeira a reunião de negociação”, lamenta o dirigente sindical.

Luís Bravo diz que o sindicato está disponível para negociar e lembrou que “tudo fez e permitiu até que o novo ministro das Infraestruturas e Habitação [Pedro Nuno Santos] e o secretário de Estado tivessem tempo para tomarem conhecimento dos dossiers e dos acordos que estavam em incumprimento”.

No entanto, considera a estrutura sindical, “não se tendo verificado nenhuns desenvolvimentos decidimos agora avançar com o pré-aviso de greve. Não se compreende que não se honrem os compromissos por escrito feitos pelo anterior ministro das Infraestruturas [Pedro Marques]”.

Luís Bravo diz ainda que o sindicato não aceita que as culpas sejam colocadas no ministro das Finanças, porque o sindicato entende “que o Governo é um todo e é tempo de os acordos serem executados”.

De acordo com o dirigente, tudo foi feito “para evitar a greve e os constrangimentos aos utentes. Em setembro de 2017 foi acordado um recrutamento mínimo, dos 88 trabalhadores, e a CP precisa de muito mais, de perto de 200, e, no entanto, nem sequer esses 88 são desbloqueados”, lamentou Luís Bravo.

O presidente do SFRCI alerta ainda para o facto de haver “locais em que os trabalhadores laboram continuamente nas suas folgas, já excederam o limite máximo de horas por ano e o Governo não atua nem permite que haja recrutamento. Está a ser posta em causa a segurança da circulação por falta de revisores e a sustentabilidade da CP, por falta de cobrança e bilheteiras que vão encerrando”, acusa.

A greve abrange perto de mil trabalhadores.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.