Secretário de Estado das Comunidades visita portugueses na Suíça

Data:

José Luís Carneiro vai dialogar com comunidade e investigadores portugueses na Suíça e promover o Ensino Superior português

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas inicia amanhã uma deslocação à Suíça e leva na agenda um encontro com investigadores e docentes universitários portugueses, informa o gabinete de José Luís Carneiro.
O programa da visita vai levar o governante português a Genebra, Sierre e Zurique, numa deslocação que tem também como objetivo a promoção do Ensino Superior português junto da comunidade portuguesa na Suíça.
O primeiro ponto de agenda será uma Visita ao CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), logo na manhã do dia 12, com destaque para uma reunião com investigadores e trabalhadores portugueses naquela organização.
Ainda no primeiro dia da deslocação, tem agendados no Consulado-Geral de Portugal em Genebra, um encontro com o conselheiro de Estado do Cantão de Genebra para a Coesão Social, Thierry Apothéloz, e uma sessão de informação e promoção do Ensino Superior português junto da comunidade portuguesa.
O dia termina com um encontro com investigadores portugueses que estão a criar a futura
Associação de Graduados Portugueses na Suíça, informa ainda o gabinete de José Luís Carneiro.

 ‘Jornadas Estudar e Investigar em Portugal 2019’

O dia 13 de abril é destinado à participação na IV edição do ‘Portugal Open’, a partir das 16h30. Este é um evento cultural organizado pela Associação de Pais da Escola Portuguesa de Sierre-Valais, entidade que José Luís Carneiro vai distinguir com a placa da Medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas.31
Também em Sierre o titular da pasta das Comunidades Portuguesas vai conduzir uma sessão de informação e promoção do Ensino Superior em Portugal.
O Governo, através do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior está a promover as ‘Jornadas Estudar e Investigar em Portugal 2019’, destinadas a divulgar o potencial do Ensino Superior português junto das comunidades, incluindo o contingente para candidatos emigrantes portugueses.
Recorde-se que ao abrigo do Contingente Especial para Candidatos Emigrantes Portugueses e Familiares que com eles residam, os emigrantes portugueses e os luso-descendentes têm reservado 7% do total das vagas de acesso ao ensino superior em Portugal, mas no atual ano letivo foram colocados apenas 347 alunos, que correspondem ao preenchimento de 9% do total dessa quota.
À semelhança da deslocação ao Luxemburgo, a comitiva de José Luís Carneiro contará com a presença do Diretor-Geral do Ensino Superior, João Queiroz.
O dia 14 será preenchido com as ‘Jornadas Estudar e Investigar em Portugal 2019’, desta vez em Zurique, numa sessão de informação junto da comunidade portuguesa, que vai decorrer a partir das 12h30 no Centro Paroquial St. Felix e Regula.
Mais informações sobre o Contingente Especial para Candidatos Emigrantes estão disponíveis em https://www.dges.gov.pt/pt/pagina/contingente-especial-para-candidatos-emigrantes-portugueses-e-familiares-que-com-eles-residam

Ana Grácio Pinto

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.