Inês Henriques disposta a recorrer à justiça pela integração dos 50 km marcha nos JO

Data:

A portuguesa Inês Henriques garantiu hoje que está disposta a recorrer à justiça, caso se confirme a não inclusão nos Jogos Olímpicos Tóquio2020 da prova de 50 quilómetros marcha, distância na qual é campeã europeia e mundial.

“Já entrei em contacto com o meu advogado, sei que a luta vai ser complicada, mas não tenho nada a perder”, disse a marchadora à agência Lusa, pouco depois de o conselho da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) ter divulgada a lista de mínimos para as provas olímpicas da modalidade sem esta distância no setor feminino.

A marchadora considera injusto que a IAAF esteja a “introduzir uma prova nova, a estafeta dos 400 metros mistos, e a deixar de fora os 50 quilómetros femininos, uma distância que no setor masculino conta com 60 participantes”.

Inês Henriques garante já ter informado a Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) e o Comité Olímpico de Portugal (COP) da sua intenção de recorrer à justiça, mas assume ainda não ter recebido qualquer resposta.

A atleta do CN Rio Maior sagrou-se em 2017 campeã mundial, e em 2018 campeã europeia da distância, que nunca esteve incluída no programa olímpico.

De acordo com uma nota divulgada hoje pelo conselho da IAAF, os atletas vão poder assegurar a presença em Tóquio2020 através da obtenção dos mínimos – que podem ser diferentes dos exigidos pela federação portuguesa – ou dos ‘rankings’ mundiais.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.