Plataforma digital vai promover Douro Internacional como destino turístico

Data:

O Agrupamento Duero/Douro pretende que as Arribas do Douro Internacional sejam destino turístico de excelência e para o efeito está em curso a criação uma plataforma digital transfronteiriça que promova o turismo e o património deste território.

O Terraduero é um projeto de cooperação que reúne um elevado número de entidades locais de Espanha e Portugal para promover o turismo de massas em território raiano as Arribas do Douro.

“A riqueza cultura e natural do território transfronteiriço necessita de ser valorizada, reconhecida, conhecida e acima de tudo preservada. Deste modo, o nosso principal objetivo é posicionar a fronteira luso-espanhola como um forte destino turístico a nível internacional”, explicou a Lusa o diretor geral do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Duero/ Douro, José Luís Pascual.

Segundo os responsáveis pela entidade promotora, que é o AECT- Duero/Douro, a divulgação de todas as atividades do território raiano serão impulsionadas através de uma central de reservas ibéricas que se encontra em fase de concretização e que permita aos visitantes reconhecer a região com um destino turismo moderno.

“Os turistas provenientes das grandes cidades europeias que pretendam visitar esta região de excelência, através desta plataforma, poderão fazê-lo de uma forma organizada e colocar em valor as nossas possibilidades de visita que vão desde a gastronomia, aos vinhos, à natureza, desportos náuticos e às atividades ao ar livre”, explicou o responsável pelo AECT.

O Terraduero reúne entidades das zonas portuguesas de Trás-os-Montes, Douro, Beira Interior Norte e das províncias espanholas de Salamanca e Zamora, entre municípios, instituições de ensino superior, empresas, cooperativas e outras, abrangendo um território de 120 mil quilómetros quadrados, do interior peninsular.

Responsáveis por este projeto transfronteiriço admitem que a breve prazo entrará em funcionamento a Central de Reservas Terraduero, que englobará todas as entidades aderentes, as quais deverão ultrapassar mais de uma centena.

“O nosso objetivo é que estes estabelecimentos rurais disponham de um canal ‘online’, seguro, que chegue a um maior número de clientes e que dará a possibilidade ao turista de chegar ao território de uma forma segura e direta, e fazer um planeamento simples, eficaz e de baixo custo”, indicou.

Uma das apostas deste projeto, entre outras, está virada para o autocaravanismo, já que os responsáveis pelo projeto ibérico acreditam que esta modalidade turística pode ajudar a trazer e fixar pessoas por mais de uma semana no território e com poder de compra.

“Este é uma vertente turística que a nível europeu cada vez reúne mais adeptos em Portugal e Espanha e ainda não estamos organizados para poder acolher este tipo de visitantes”, vincou José Luís Pascual.

Nos municípios de Portugal e Espanha que fazem parte do Terraduero já foram entregues candidaturas a fundos comunitários para a criação de parques de autocaravanas com as devidas infraestruturas de apoio.

As atividades típicas do território serão dadas a conhecer aos visitantes, como é caso de um “mata porco” de forma tradicional ou a visita às festas populares, mas tudo terá de ser organizado através de uma plataforma ‘online’.

O projeto Terraduero é financiado pelo INTERREG Portugal e Espanha.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.