Presépios: uma das grandes tradições do nosso Natal…

Data:

Lembro-me como se fosse hoje… Ainda mal cheirava a Natal lá ia um bando de primos, pelos caminhos fora à cata de tudo quanto servisse para o presépio. E tudo, eram pinhas, areia e pedras de seixo, e sobretudo musgo arrancado ao tronco das oliveiras e entre as pedras dos muros velhos e tudo o mais que exigia a imaginação… Assim nascia uma tradição que havia de perdurar uma vida, e por isso Portugal é hoje um país onde o presépio é ainda a principal tradição que marca o viver de cada aldeia e cada sítio. 

Vila das Gaeiras expõe presépios da Terra Santa
Presépios da Terra Santa, feitos em madeira de oliveira, são a novidade da edição deste ano da Grande Exposição de Presépios na vila das Gaeiras, concelho de Óbidos.
São, ao todo, mais de 1800 presépios, de 85 expositores, que irão estar expostos na edição de 2018 a partir de hoje.
Este ano, uma das novidades é a exposição de “presépios, feitos por famílias cristãs, da Terra Santa, em madeira de oliveira”, anuncia a Junta de Freguesia das Gaeiras, organizadora desta mostra.
A autarquia adianta que “a grande diversidade de materiais tem sido, ao longo dos últimos 11 anos, a grande referência da nossa exposição”, acrescentando que “algumas das peças têm um tamanho fora do comum, principalmente os presépios em escultura de madeira”.
Para enriquecer a iniciativa, foram convidadas, para participar nesta mostra, “várias entidades, entre centros de formação profissional, escolas e o centro de educação especial”, revela a organização.
Grande Exposição de Presépios inaugura dia 8 de dezembro, às 15h e fica patente até ao dia 30 de dezembro. Poderá ser visitada, diariamente, das 14h30 às 18h, com entradas gratuitas.
O evento conta com o apoio do Município de Óbidos e da Óbidos Criativa.

Em Penela o Natal traz um presépio animado com 200 figuras
Um presépio tradicional com mais de 200 figuras e animado com recurso a novas tecnologias pode ser visitado durante as celebrações natalícias de Penela, que decorrem de 1 de dezembro a 6 de janeiro de 2019.
“Penela é verdadeiramente um presépio” e no cimo da encosta, “decorada com o casario branco e encimada pelo castelo medieval”, pode mais uma vez ser apreciado aquele presépio animado, realização principal do programa Penela Presépio, promovido pel a Câmara Municipal.
Trata-se de um evento “inspirado em momentos, locais e personagens que recriam quadros representativos do presépio tradicional português”, segundo a autarquia.

Ao longo de mais de um mês, o programa inclui “muitos momentos de animação, cor, música, espetáculos, alegria, sabores e descobertas do património histórico, natural e imaterial”, como o presépio ao vivo, no Quintal das Lapas, e a exposição de presépios, “fruto de um desafio feito à comunidade” e repartida pelas igrejas de São Miguel, na sede do concelho, e do Espinhal.
“Representativo do presépio tradicional, com ritmos e rotinas do quotidiano hebraico”, o presépio ao vivo recria “uma moldura cenográfica de um povo, num despojamento fantasioso da época do nascimento de Jesus e submetido ao poderoso Império Romano”.
Já no Espinhal, o presépio tradicional, este ano localizado no mercado, “representa a freguesia e o seu património histórico, natural e paisagístico”, com destaque para as aldeias, as ribeiras e as casas senhoriais, como a que pertenceu à família da viscondessa do Espinhal, no século XIX.
Na animação infantil, “destinada aos visitantes mais jovens, animadoras caracterizadas executam pinturas faciais, modelagem de balões e outras atividades”, entre as quais “Hora do conto”, sujeita a marcação prévia.
O programa inclui ainda “Playground Radical”, no castelo, com diversas atividades radicais para os mais jovens, bem como animação de rua, espetáculos musicais e um “comboio de Natal”, que assegurará “uma viagem mágica pela vila de Penela”.

Presépio com 46 esculturas criadas com lixo em Mértola
Um passeio que recomendamos neste Natal é precisamente à Vila de Mértola. Quem visitar a vila pode vapreciar um presépio com 46 figuras em tamanho real e todas criadas com materiais recicláveis que vai estar patente ao público até ao próximo dia 6 de janeiro.
As figuras e o cenário do “Presépio do Lixo Faço Arte” foram criadas pelo artista António Costa, natural da aldeia de Moreanes, concelho de Mértola, com materiais recicláveis, como tecidos, papel, objetos cerâmicos e motores de eletrodomésticos e podem ser vistas no antigo salão dos bombeiros na vila de Mértola.
O desejo de criar um presépio, “a cena mais icónica do Natal”, acompanha António Costa “desde a infância, em pensamento”, e foi “avivado” em 2001, quando, durante uma viagem de jovens à cidade de Roma, em Itália, promovida pela Câmara de Mértola, visitou o Vaticano e “viu um presépio que nunca mais lhe saiu da cabeça”.
António Costa já expôs presépios na escola básica de Moreanes, em 2016, e no salão de festas da Casa do Povo de Santana de Cambas, em 2017, e este ano dispõe de “um espaço maior”, o salão dos bombeiros na vila de Mértola, o que “lhe permitiu dar, ainda mais, largas à sua imaginação e ao seu engenho” e expor pela primeira o seu trabalho na sede de concelho.
António Costa foi sem dúvida um “menino” igual a tantos outros que todos os anos ansiava pelo Natal para dar largas à sua criatividade e imaginação. Hoje homem feito não perdeu essa “poesia do olhar” e faz em Mértola acontecer a magia do Natal com as suas próprias mãos.

Presépio em tamanho real vai voltar às ruas de Monsaraz
Até ao próximo dia 6 de janeiro, as ruas da vila medieval de Monsaraz, no Alentejo, voltam a receber um presépio com figuras em tamanho real.
O presépio de rua de Monsaraz é um projeto concebido há 19 anos pela escultora Teresa Martins e apresenta 46 figuras em tamanho real.
Feitas em ferro e rede, recobertas por panos impermeabilizados de cor crua, pintadas em tons pastel, rosa velho e lilases, as esculturas têm as caras e as mãos em cerâmica e estão iluminadas durante a noite.“Quem percorrer as ruas da vila medieval pode passear ao lado das figuras do presépio, como os Reis Magos, o pastor, os guardas do castelo, o oleiro, o almocreve, a lavadeira e a fiadeira, que se dirigem para junto da Virgem Maria, São José e o Menino Jesus, que estão colocados no Castelo”. Ali bem pertinho em São Pedro do Corval, está patente um presépio de rua e a Exposição de Presépios na Casa do Barro.

Um presépio no meio de fumarolas vulcânicas em S. Miguel (Açores)
Na ilha de S. Miguel, mais propriamente no concelho de Povoação e na freguesia onde se come o cozido confeccionado nas caldeiras das Furnas, cerca de 500 figuras colocadas em redor de fumarolas vulcânicas, rodeadas por mais de cinco mil lâmpadas, compõem o Presépio das Caldeiras das Furnas, nos Açores, que foi inaugurado a 8 de dezembro, e “já ganhou fama no exterior”. “O presépio ganhou fama no exterior pelas suas características únicas. As imagens e as luzes, mas acima de tudo pelo ambiente que as caldeiras proporcionam. Há todo um cenário naquela zona, o fumo e todas as características geológicas do espaço”, afirmou o vereador da Cultura da Câmara Municipal da Povoação.
A instalação do presépio das Caldeiras das Furnas iniciou-se em 1976 por um Grupo de Jovens das Furnas (J.D.F.), mas “esteve cerca de dois anos estagnada”, segundo a autarquia, responsável pela ornamentação com o apoio logístico da Junta de Freguesia.

Mais de trinta presépios em diferentes materiais na cidade de Estremoz
Uma exposição de presépios, feitos em diferentes materiais, de mais de 20 artesãos do concelho de Estremoz, está patente ao público na Galeria Municipal D. Dinis da cidade alentejana, divulgou o município.
Trata-se da 12ª edição da exposição ‘Presépios de Artesãos de Estremoz’, no distrito de Évora, que pode ser visitada, de terça-feira a sábado, até ao dia 05 de janeiro de 2019.
A mostra, considerada pelos promotores como “uma referência no Alentejo”, é organizada pela câmara, através do Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, com entrada gratuita.
Os artesãos de Estremoz apresentam mais de 30 presépios feitos em vários materiais, como cerâmica, tecido, pedra, madeira, cortiça, vidro e metal.
A mostra inclui trabalhos dos artesãos Afonso Ginja, António Moreira, Célia Freitas e Miguel Gomes, Duarte Catela, Fátima Lopes, Francisca Carreiras, Irmãs Flores, Isabel Pires e Jorge Carrapiço.
Jorge da Conceição, José Vinagre, Manuel Miranda, Manuel Serrano, Maria José Camões, Pedro Cravo, Perfeito Neves, Ricardo Fonseca, Sara Sapateiro, Susana Cunha e Valter Cavaco são outros artesãos que apresentam trabalhos nesta exposição.

Muitos e variados presépios na Casa Museu Teixeira Lopes em Vila Nova de Gaia
Abriu ao público uma exposição de presépios composta por coleções únicas de António Teixeira Lopes e Diogo de Macedo, a que se juntam obras de diversas instituições nacionais, entre elas uma pintura a óleo do Menino Jesus da autoria de Josefa de Óbidos.
A exposição engloba exemplares da arte presepista cedidos por instituições de referência, como o Museu Nacional de Arte Antiga ou o Museu Nacional Soares dos Reis, entre outras. São peças produzidas em diferentes regiões do país, com inspirações diversas e de épocas distintas, desde o século XVII até à atualidade, dando, assim, a conhecer a multiplicidade de cores e texturas que nasceram da imaginação de artistas e artesãos. Peças de António Ferreira e do Laboratório Joaquim Machado de Castro convivem com criações de alguns dos nomes maiores do artesanato português, como Rosa Ramalho, demonstrando, assim, como a representação do nascimento de Jesus evoluiu ao longo do tempo, das igrejas e palácios para as casas, do erudito para o popular.
O gosto pela arte presepista de Teixeira Lopes parece ter nascido por influência do pai, Joaquim Teixeira Lopes, ele próprio barrista e criador de figuras de presépio. Já Diogo de Macedo deixou bem claro o seu apreço por esta manifestação artística no seu livro ‘Em redor dos Presépios Portugueses’. Nesta obra de 1940, o artista destacava a qualidade da produção presepista portuguesa do século XVIII, lançando avisos para a necessidade de salvaguarda deste património. Ao longo das suas vidas, Teixeira Lopes e Diogo de Macedo reuniram um conjunto valioso de natividades e figuras do presépio, resgatando-as de futuro incerto. Esta exposição pretende dar a conhecer este tesouro, valorizando-o por contraponto com elementos de outras coleções, igualmente valiosas.
A Câmara Municipal de Gaia assinala, assim, a época natalícia, não perdendo de vista o esforço constante de preservação, divulgação e valorização do património cultural material e imaterial, dando, neste caso, relevo à arte presepista, uma atividade que, de acordo com algumas opiniões, pode estar em crise. A fim de sensibilizar os mais novos para este universo de beleza e magia, estão já a ser agendadas visitas de escolas e atividades lúdicas dirigidas à comunidade escolar.
A exposição fica patente ao público até 6 de Janeiro, podendo ser visitada de terça-feira a domingo, das 9h30 às 12h e das 14h às 17h.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.