Autarca de Vila Real contabiliza “danos consideráveis” devido a vento forte

Data:

O presidente da Câmara de Vila Real contabilizou hoje “danos materiais consideráveis” no concelho devido ao vento forte que derrubou andaimes e árvores, que condicionaram estradas e danificaram carros, e de uma grua para um campo de futebol.

As fortes rajadas de vento sentiram-se entre as 22:00 de domingo e as 06:00 de hoje e derrubaram árvores de grande porte que causaram estragos em algumas viaturas que estavam na via pública.

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, disse à agência Lusa que “esta foi uma noite muito complicada e com bastantes estragos”.

“É um cenário, espalhado um pouco por todo o concelho, de danos materiais consideráveis. Estragos que felizmente não envolveram pessoas, não há danos físicos a registar, mas há muitos danos materiais”, afirmou o autarca.

Verificam-se ainda a queda de alguns cabos elétricos, e, no centro da cidade de Vila Real, uma grua de grandes dimensões caiu para o relvado do Campo do Calvário, tendo provocado “estragos avultados” na bancada e no relvado sintético.

Rui Santos disse que esta grua é privada e foi montada no sábado.

Há registos de queda de telhas, de taipais, andaimes e uma placa voou de um prédio do Pioledo e foi retirada do telhado da igreja do Calvário.

Fonte da GNR referiu que a queda de uma árvore condicionou temporariamente o Itinerário Principal 4 (IP4) ao quilómetro 93, junto a Parada de Cunhos, no sentido Vila Real-Amarante.

Houve ainda registo de queda de árvores na Estrada Nacional 15 (EN15), na zona de Parada de Cunhos, e ao quilómetro 61 da EN2 uma árvore caiu sobre um carro e obstruiu a via.

O autarca disse que durante o dia de hoje os trabalhos de limpeza e de desobstrução de vias se vai manter um pouco por todo este território.

A Proteção Civil Municipal de Vila Real contabilizou 23 ocorrências, entre as quais 13 quedas de árvores e 10 quedas de estruturas.

Durante a noite andaram no terreno bombeiros das duas corporações da cidade, da Cruz Verde e Cruz Branca, e ainda elementos da Proteção Civil Municipal, da Infraestruturas de Portugal (IP) , da PSP e GNR, num total de 97 operacionais e 37 viaturas.

O presidente da câmara elogiou a “forma célere como os serviços de Proteção Civil, no seu todo, reagiram rapidamente a esta situação”.

“Foi algo que não estava previsto. Não havia indicação de um fenómeno destes, mas mesmo que estivéssemos prevenidos não havia nada a fazer, como é que se impede que árvores caiam em diferentes sítios do concelho”, referiu.

A Proteção Civil Municipal emitiu um alerta durante a noite aconselhando a população a ficar em casa e evitar circular, quer a pé, quer de automóvel.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.