Aeroporto de Lisboa perde 1,8 milhões de passageiros por ano por lotação esgotada

Data:

O administrador da ANA – Aeroportos de Portugal Francisco Pita admitiu , em Ponta Delgada, que o aeroporto de Lisboa “perde 1,8 milhões de passageiros por ano”, dada a atual lotação daquela infraestrutura aeroportuária.
“Nós não temos um aeroporto em colapso, temos um aeroporto lotado”, sublinhou, ainda assim, Francisco Pita, no 44.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que hoje termina em Ponta Delgada, Açores.
O administrador recusa, no entanto, a ideia de colapso, pois, a empresa gestora dos aeroportos portugueses está a “operar dentro da capacidade, não acima”, acrescentou.
O administrador voltou a recordar que o aeroporto de Lisboa deverá chegar este ano ao recorde de 29 milhões de passageiros, mas que “perde 1,8 milhões de passageiros por ano”, enquanto não existir outra solução, como a que se prevê para 2022, data estimada para a abertura do aeroporto complementar no Montijo.
Recordou também que o número recorde estimado de passageiros para este ano está 10 milhões acima das previsões que existiam há cerca de 10 anos. Daí também recuse a ideia de que se negligenciou a necessidade de se avançar com uma solução, como a do Montijo, mais cedo.
“Nós em três ano ‘comemos’ a folga que tínhamos, isto não era previsível e agora temos menos tempo para tomar uma posição”, explicou o administrador da ANA, detida pela Vinci.

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.