Azinheira secular em Mértola eleita árvore portuguesa de 2019

Data:

Uma azinheira com 150 anos situada no concelho de Mértola, no distrito de Beja, foi eleita a árvore portuguesa de 2019 e vai representar Portugal no concurso de árvore europeia daquele ano, em fevereiro.

Segundo a União da Floresta Mediterrânica, a promotora do concurso nacional, a azinheira secular, situada no Monte do Barbeiro, na freguesia de Alcaria Ruiva, obteve 3.445 votos e conquistou o primeiro lugar e o título de Árvore do Ano 2019 em Portugal.

A Câmara de Mértola, que candidatou a árvore ao concurso nacional, agradece a todos os que votaram na azinheira, que, sublinha, está inserida na Zona de Proteção Especial do Vale do Guadiana e “distingue-se de outras da sua espécie pelas suas características invulgares”.

Um perímetro à altura do peito de 3,56 metros, uma copa com 23,28 metros de diâmetro médio e uma área com cerca de 487 metros quadrados de copa são as características invulgares da azinheira, precisa o município, frisando que “a melhor forma de perceber a grandiosidade” da árvore é através da sombra que produz.

Fotografia cm-mertola.pt

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.