Inventos portugueses que conquistaram o mundo e foram pioneiros

Data:

Portugal país de descobridores e no passado e no presente continuamos a ser um povo de inventores e inovadores. Conheça algumas das invenções portuguesas que mais marcaram o mundo.
Continuamos a ser um povo de inventores e inovadores. Conheça algumas das invenções portuguesas que mais marcaram o mundo.
Tanto no passado como no presente continuamos a ser um povo de inventores e inovadores. Algumas das ideias oriundas deste canto da Europa já fizeram a diferença. É o caso da caravela, que no século XV saiu de Portugal para conquistar o “novo mundo”.
A criatividade dos portugueses e o seu gosto pelo conhecimento foi, aliás, o principal pilar do período dos descobrimentos, orientando os navegadores pelo Oceano Atlântico, como o nónio, o astrolábio náutico e barquinha, tudo objetos imprescindíveis na altura e copiados por outros países.
Séculos mais tarde, estas invenções estão na gaveta das recordações, mas o gosto pela tecnologia e o espírito inventivo mantém-se.
Reunimos algumas das invenções portuguesas que mais marcaram a História do mundo. Fique a conhecê-las.

A caravela
Este tipo específico de barco foi inventado pelos portugueses e foi especialmente utilizado durante a era dos Descobrimentos entre os séculos XV e XVI.
A origem do nome está envolta num mistério, enquanto se discute que pode ter origem em “cáravo” ou “cárabo”, um termo que vem da língua grega e significa “barco ligeiro utilizado no Mediterrâneo”, outros historiadores discutem que pode até vir de “carvalho”, a madeira que era utilizada para construir as caravelas.
Foi graças ao desenvolvimento da caravela que os portugueses puderam aventurar-se nos mares mais selvagens usando as velas triangulares que caracterizavam as caravelas portuguesas e que tornavam possível navegar de forma segura contra o vento.
Aliás, foi numa caravela portuguesa que Bartolomeu Dias dobraria o Cabo das Tormentas, mais tarde batizado como Cabo da Boa Esperança em 1488.

Astrolábio náutico
Esta invenção portuguesa permitia aos marinheiros determinarem a latitude de uma embarcação em alto mar. Era também possível medir a altitude meridiana de uma estrela, contando que se conhecia a declinação da mesma.
13 Invenções portuguesas que conquistaram o mundo
O astrolábio náutico português é uma adaptação do astrolábio planisférico. A necessidade de adaptar este instrumento surgiu na era dos Descobrimentos, quando os navegadores portugueses tinham de navegar em alto mar, longe da costa.

A Passarola
Apesar de Leonardo da Vinci ter desenhado, no século XVI, a primeira máquina voadora, o padre Bartolomeu de Gusmão foi o primeiro a construir e a ter alvará (pedido ao Rei D.João V) em 1709, fazendo com que Portugal se tornasse pioneiro mundial na aviação.

A bola de vento para microfones

Nos dias de hoje é impensável um técnico de som utilizar um microfone sem uma bola de vento. Mas saiba que esta invenção é portuguesa. O seu inventor foi Jaime Filipe, um engenheiro que trabalhou longos anos na RTP.
Em 1981 criou a primeira bola de vento para microfones, que tem como objetivo final estabilizar o som captado pelo microfone e melhorar a qualidade do equipamento.

O Multibanco
Portugal foi um dos últimos países da Europa ocidental a desenvolver os equipamentos das caixas automáticas, mas apenas porque continuava em fase de estudos.
Finalmente em 1985 foi lançada a primeira rede de caixas de Multibanco (MB) portuguesa, que foi um dos sistemas mais avançados para a altura.

Quando as caixas de Multibanco chegaram a Portugal pela primeira vez, os habitantes tinham apenas 12 terminais nas principais cidades (Lisboa e Porto).
Agora estima-se que existam mais de 13.000 terminais, a maior densidade de caixas automáticas por habitantes em toda a Europa. É de salientar que a rede de Multibanco é uma das mais sofisticadas do mundo.

Elevador para cadeira de rodas
O elevador para cadeira de rodas foi invenção do engenheiro técnico de som na RTP Jaime Filipe, um dos primeiros nomes da Engenharia de Reabilitação em Portugal. E Junho de 1974, o português criou também o Centro de Inovação para Deficientes Físicos.

O elevador para cadeira de rodas foi premiado várias vezes, sendo que recebeu duas medalhas de ouro, uma em Bruxelas (1983) e outra em Genebra (1984).

Bengala eletrónica para cegos
Nos anos 80, Jaime Filipe tornou-se presidente da Associação Portuguesa de Criatividade. Sim, continuamos a falar do inventor Jaime Filipe porque ele… também criou a bengala eletrónica para cegos!
Este aparelho tem diversos sensores que permitem aos seus utilizadores “ver” e conhecer o espaço que pisam. A inovação foi distinguida com uma Medalha de Prata em 1986, e Bruxelas.

Cartões pré-pagos
Quase todos os portugueses têm ou já tiveram um dia um cartão pré-pago no seu telemóvel. Consiste em carregar o cartão com determinado montante, que posteriormente pode gastar em chamadas ou mensagens telefónicas
O que a maior parte das pessoas não sabe é que a TMN, atual MEO, foi a “inventora” deste sistema de pagamento que hoje em dia está espalhado um pouco por todo o mundo.

A Via Verde
Surgiu pela primeira vez no ano de 1991 e é uma forma simples de efetuar o pagamento de portagens. Este sistema de portagem eletrónica foi criado pela Universidade de Aveiro para eliminar as filas intermináveis para fazer o pagamento nas auto-estradas.
Por norma existem duas vias reservadas a aderentes à Via Verde e os carros têm que estar equipados com um identificador DSRC colado ao para-brisas. A vantagem deste sistema é o condutor não ter que parar o veículo para fazer o pagamento.
Este é automaticamente debitado na conta bancária do mesmo. Atualmente é a empresa Brisa que detém 60% do capital social da Via Verde.

Medicamento Zebinix
13 Invenções portuguesas que conquistaram o mundo
Foi a farmacêutica portuguesa BIAL – Portela & Ca que criou este fármaco antiepilético. O medicamento foi estudado durante 14 anos e para o desenvolver foram gastos cerca de 300 milhões de euros.
É comercializado em Portugal desde 2010.

Coloradd
O Coloradd é um sistema de identificação de cores para daltónicos (problema que afeta 10% da população masculina mundial), desenvolvido por um designer gráfico português.
Desde que foi criado, o Coloradd tem sido aplicado em várias áreas, nomeadamente na saúde e educação, como por exemplo: embalagens de comprimidos, nas pulseiras de hospital, lápis de cor, nos mapas de rede de metro, semáforos, sinalética, embalagens, entre outros.

O papel higiénico preto
Esta ideia surpreendentemente brilhante partiu de uma empresa portuguesa, a Renova. Atualmente, graças a uma campanha publicitária vista por muitos como brilhante, vende para  países como o Japão, Estados Unidos, Bélgica, França ou Espanha.
Este produto diferente caracteriza-se como sendo único, de luxo, macio, resistente e perfumado. Abriu as portas para um mercado totalmente diferente e agora a Renova também apostou noutras cores, como o vermelho vivo, cor-de-rosa ou até mesmo verde alface.

Botija de gás pluma
Quem não se lembra do célebre anúncio da menina do gás, em que uma rapariga de beleza notável se passeava pela rua levando ao ombro uma bilha do gás de peso pluma?

Esta foi uma invenção 100% portuguesa, uma bilha de gás com metade do peso da tradicional, que pode ser transportada por qualquer pessoa, com níveis de segurança superiores e ‘design’ atrativo. Foi uma solução inovadora.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.