Asia Argento: De símbolo contra o assédio a suspeita de agressão sexual

Data:

Desde a denúncia contra o produtor norte-americano Harvey Weinstein, a atriz italiana Asia Argento tem dividido a opinião pública.

Presente em diversos filmes, como “Maria Antonieta”, de Sofia Coppola, Argento foi uma das primeiras a conceder ao jornalista Ronan Farrow a permissão de usar seu nome nas denúncias de violência sexual. Isso induziu outras mulheres a mostrarem seus rostos e denunciarem molestadores como Weinstein.

A também realizadora de 42 anos, que já protagonizou várias campanhas contra o assédio sexual, hoje está no papel de acusada. A denúncia contra Weinstein polarizou a opinião pública italiana à época: de um lado, a hashtag #ForzaAsia apoiava a atriz; de outro, muitos torceram o nariz por conta da espera de 20 anos para denunciar e criticaram o fato de ela ter continuado a fazer sexo com Weinstein mesmo depois do estupro em Cannes.

“Nós somos heroínas, mas não na Itália, só no resto do mundo”, disse uma vez em entrevista a Farrow, denunciando que no seu país de origem existe uma “cultura de massacre de vítimas”. E, por esse motivo, a atriz mora atualmente na Alemanha.

No mesmo período dessa entrevista, Argento criticou o jornalista, para quem revelara pela primeira vez o estupro, pela forma deturpada que ele publicara certos fatos na revista norte-americana “New Yorker”.

Com um estilo flamejante e declarações polémicas, Argento causa tanto reações negativas quanto positivas. “As consciências estão a acordar de novo, cada porco que cai é um título de honra”, afirmou certa vez. Houve quem pedisse a prisão de Weinstein, quem dissesse que, se não fosse pelo sexo, ela não teria conseguido trabalhos, e quem julgasse: “mas depois ela ainda escolheu ficar junto dele”.

Além disso, Argento foi amplamente atacada nas redes sociais em junho deste ano por causa do suicídio do seu namorado, Anthony Bourdain. Por fim, recentemente, a atriz declarou que o chef a ajudara a gerir as ameaças de Jimmy Bennet, músico que acusa Argento de abuso sexual e que supostamente passava por problemas financeiros quando pedira dinheiro à atriz.

Troca de SMS e selfie mostram história diferente da que Asia Argento contou

A versão da história contada pela atriz e realizadora italiana pode ter sido comprometida com uma fotografia e várias mensagens de texto. Entretanto, o jovem ator que a acusa de assédio também falou pela primeira vez.

Asia Argento negou, na terça-feira, ter tido relações sexuais com Jimmy Bennett, o jovem ator e músico a quem terá pagado 380 mil dólares, depois de este alegar que foi vítima de assédio e abuso sexual pela atriz, em 2013, quando tinha apenas 17 anos.

A relação sexual terá acontecido num quarto de hotel na Califórnia, estado norte-americano onde é crime um adulto ter sexo com uma pessoa com menos de 18 anos.

No comunicado divulgado, a atriz e realizadora italiana mostrou repúdio total pela notícia divulgada, no último domingo, pelo New York Times, e acrescentou que foi o seu namorado, o chef norte-americano Anthony Bourdain, que se suicidou em junho, quem insistiu para que as acusações de Bennett fossem tratadas em privado, o que resultou no acordo financeiro em questão.

“Anthony tinha medo da publicidade negativa que esta pessoa, que considerava ser perigosa, poderia fazer sobre nós”, afirmou Argento na mesma nota. Por isso, o chef e apresentador de vários programas de televisão encarregou-se de ajudar economicamente o jovem ator, com a condição de este não voltar a intrometer-se nas suas vidas.

Porém, existem fotografias e trocas de SMS que podem comprometer a história contada pela atriz, uma das pioneiras do movimento #MeToo e uma das primeiras a denunciar publicamente o produtor Harvey Weinstein.

Para além de uma fotografia em que os dois atores, que contracenaram no filme “Maldito Coração” como mãe e filho, surgem os dois numa cama, aparentando estar em tronco nu, o TMZ, site norte-americano dedicado às celebridades, também divulgou algumas mensagens de texto trocadas entre Argento e uma amiga.

Jimmy Bennett falou pela primeira vez sobre Asia Argento

Jimmy Bennett falou pela primeira vez publicamente sobre o envolvimento sexual com Asia Argento, quando tinha apenas 17 anos. Agora com 22, o ator revela que se manteve em silêncio até agora por acreditar que ninguém o iria entender.

Depois das acusações de agressão sexual a um menor por parte de Asia Argento terem sido avançadas pela imprensa e a atriz ter negado, Jimmy Bennett decidiu revelar a sua versão da história.

“Não a contei antes porque decidi resolver o assunto em privado”, começou por dizer o jovem músico, esta quarta-feira, num comunicado enviado ao site The Hollywood Reporter.

O jovem optou por falar uma vez que o trauma veio ao de cima após o caso ter sido publicado pelo jornal norte-americano “The New York Times”. “Não tinha feito qualquer declaração nos últimos dias e horas porque estava com vergonha e medo da opinião pública”, afirmou.

ASIA ARGENTO e JIMMY BENNET FOTO: TMZ

“Era menor de idade quando tudo aconteceu”, continuou o artista, sublinhando que tentou “procurar justiça de uma forma que fizesse mais sentido” porque na época “não estava preparado para tudo o que poderia ter sido falado”.

“Na altura, acreditava que ainda havia um preconceito de estar nesta situação sendo um homem (…). Escolhi seguir em frente, mas não em silêncio”, rematou.

Recorde-se que o site TMZ partilhou uma fotografia íntima dos dois atores na data em que se envolveram. A atriz italiana, um dos rostos principais do movimento Me Too, aparece deitada ao lado de Jimmy Bennett.

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.