Best Youth editam novo álbum

Data:

Os portugueses Best Youth editam o álbum “Cherry Domino”, fruto de uma nova experiência de criação artística, inspirada na estética dos anos 1980, por culpa de Prince e de um retiro no Alentejo.

“Cherry Domino” é o segundo álbum de originais dos Best Youth, dupla portuense formada por Catarina Salinas e Ed Rocha Gonçalves, que se deu a conhecer em 2011 com o EP “Winterlies” e se estreou em 2015 com o álbum “Highway moon”.

À agência Lusa, Ed Rocha Gonçalves contou que “Cherry Domino” volta a ser introspetivo e melancólico como o antecessor, mas o ambiente geral do álbum nasceu de um retiro musical em 2017, no Alentejo, “no meio do nada, sem Internet, sem coisa nenhuma”.

“Montámos uma sala de ensaio e estivemos dez dias com o botão do ‘rec’ ligado permanentemente a gravar todas as coisas que nos saíam”, disse. Das cerca de trinta canções compostas, foram escolhidas nove, das quais uma é instrumental, para o alinhamento de “Cherry Domino”.

Segundo Ed Rocha Gonçalves – que assina a composição das músicas a pensar na voz de Catarina Salinas -, houve mudanças ainda na forma de trabalhar, sem produtores convidados e com recurso a uma ‘drum machine’.

“Fomos procurar soluções a artistas do passado e isto coincidiu com a morte do Prince. Fizemos um espectáculo de tributo e depois percebemos que ele gravou com uma drum machine (…). Decidimos que o caminho era por aí e, sem querer, puxou-nos para uma estética, para uma imagem e para uma sonoridade que é inconfundivelmente originária dos anos 1980”, contou.

Catarina Salinas e Ed Rocha Gonçalves nasceram nos anos 1980 e cresceram influenciados pela sonoridade dessa década. A isso, para este disco, juntaram ainda um imaginário “da estética neo-noir, do ‘Blade Runner'” e de bandas sonoras de outros filmes semelhantes.

A exceção ao trabalho de autoprodução do álbum deu-se apenas em dois momentos: no tema “Nightfalls”, gravado em Nova Iorque por Patrick Wimberly, dos Chairlft, e “Part of the noise”, coproduzido com Luís Clara Gomes, conhecido como Moullinex.

“Cherry Domino” é, intencionalmente, mais curto e conciso. “Sentimos que, nesta altura, em 2018, os hábitos de escuta das pessoas são muitos diferentes do que eram dantes. As pessoas estão com mais pressa, com menos atenção e mesmo nós sentimos isso, a conhecer discos. Acho que com um disco mais curto é mais fácil as pessoas conhecerem um disco inteiro”, justificou o músico.

Os Best Youth já tocaram o novo álbum na íntegra em maio, em Famalicão, até para testar um novo formato de banda, com mais dois músicos, mas a nova digressão só arrancará em outubro com concertos em Lisboa e no Porto – dia 19, na sala Time Out, e, no dia 25, na Casa da Música, respetivamente.

O álbum sai em edição de autor, com distribuição internacional, numa tentativa dos Best Youth de vingar fora de portas, sabendo que “é sempre uma tentativa, porque é um processo difícil e não garantido para ninguém”.

“Sentimos que, para o tipo de trabalho que nós queríamos, nos sentimos mais confortáveis a ter mais controlo sobre o processo todo. (…) Numa editora multinacional em Portugal, não iríamos perseguir os nossos interesses (…) da forma que quereríamos”, disse.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.