Exercícios militares na costa até 28 de junho

Data:

Cerca de 2.300 militares, dos quais 1.600 portugueses, participam até dia 28 de junho num exercício naval na costa portuguesa, designado “Swordfish18” visando o treino de operações em cenário de resposta a crises.

O exercício junta meios da Marinha e da Força Aérea portuguesas, com 2.300 militares, dos quais 1.600 são portugueses, incluindo forças de mergulhadores e fuzileiros, anunciou a Marinha.

Nove navios nacionais – três fragatas, o navio reabastecedor e o submarino Arpão – dois navios espanhóis, um navio italiano e um navio inglês e aeronaves da Força Aérea Portuguesa e espanhola são os meios envolvidos no exercício que começa hoje e se prolonga até dia 28, precisou o porta-voz da Marinha, capitão-de-fragata Fernando da Fonseca em declarações à Lusa.

Num cenário em que o país é chamado pela ONU a integrar uma força militar de resposta a uma crise num país ameaçado por grupos terroristas, os militares realizarão exercícios de treino de resposta a “ameaça de superfície, aérea e submarina”, disse.

“Este exercício contribuirá de forma significativa na preparação das unidades envolvidas, com o objetivo de proporcionar às forças navais e aéreas a manutenção dos seus elevados padrões de prontidão e interoperabilidade, bem como a coesão de todas as forças e comandos envolvidos”, refere o comunicado divulgado.

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.