Hassan: “Marrocos tem que estar no topo para bater Portugal e o senhor do outro planeta”

Data:

O antigo futebolista Hassan Nader considera que Marrocos terá de estar na plenitude das capacidades para poder vencer Portugal e anular Cristiano Ronaldo na segunda jornada do Mundial2018, lembrando que uma derrota ditará o adeus à competição.
Em declarações à agência Lusa, o ex-jogador, agora com 52 anos, que fez grande parte da carreira em Portugal ao serviço Farense e Benfica, lamentou o mau começo da seleção marroquina em solo russo diante do Irão (perdeu por 1-0), mas, ainda assim, deixou elogios a outro português, ao selecionador iraniano, Carlos Queiroz.
“Vamos jogar contra uma grande equipa, contra excelentes jogadores. O Cristiano Ronaldo pode, a qualquer momento, resolver o jogo e temos que estar bem concentrados, trabalhar muito e com um grande sacrifício”, começou por alertar, acrescentando: “Os jogadores têm que estar no topo para bater a seleção portuguesa e parar o senhor do outro planeta, o Cristiano Ronaldo”.

Cristiano Ronaldo - treino
Para Hassan Nader, o capitão Cristiano Ronaldo é de outro planeta. “Marrocos tem que estar no topo para bater Portugal e o senhor do outro planeta” disse.

A derrota (1-0) com o Irão na primeira jornada do grupo B foi uma entrada de “pé esquerdo e um golpe duro” para Marrocos, segundo Nader, que admitiu a superioridade diante dos comandados de Carlos Queiroz.
“A nossa seleção começou com o pé esquerdo e não esperávamos, porque tínhamos esperança de ganhar pelo menos este primeiro jogo a um adversário que podíamos bater. Estivemos melhores no jogo, mas esta derrota é um golpe duro para o povo marroquino. O Irão tem um grande selecionador, muito experiente. O Carlos Queiroz soube como estudar nossa seleção e soube jogar em contra-ataque. Tiveram sorte no fim do jogo”, explicou.
Para Hassan Nader, “nada é impossível” dentro de campo, mesmo quando se defronta o atual campeão europeu ou a Espanha, antiga campeã mundial, e pontuar já na quarta-feira frente à seleção de Fernando Santos é fundamental.
“Sabemos que vai ser complicado. Se perdermos este jogo quase que podemos dizer adeus ao Mundial. Isso está tudo na cabeça dos jogadores e não é fácil. Têm de ter muita calma, porque o jogo já se joga antes de ser jogado. Nada é impossível no futebol e pode acontecer qualquer coisa”, referiu.
Hassan lembrou ainda outros maus começos neste Mundial, como “o exemplo da Argentina com a Islândia, em que todos esperavam que ganhassem por três, quatro ou cinco”.
“A França, que também teve dificuldades de bater a Austrália. Mas sim, mais uma derrota e podemos dizer adeus [ao Mundial]”, disse.
Portugal e Marrocos defrontam-se na quarta-feira no estádio Luzhniki, em Moscovo, às 15:00, 13:00 em Lisboa.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.