Autarca lusodescendente defende importância da participação política no Canadá

Data:

A vice-presidente da Câmara Municipal de Toronto Ana Bailão defende que a participação política dos lusodescendentes no Canadá “representa o potencial da comunidade e o que os portugueses têm para oferecer ao país”.
“Toronto é a quarta maior cidade da América do Norte, a maior do Canadá, é uma cidade significativa. É o motor económico canadiano. Ter uma voz representativa, ativa e que fale português, representa o potencial da nossa comunidade e aquilo que também temos a oferecer a este país”, afirmou Ana Bailão.
A vereadora do distrito eleitoral 18 (Ward 18) falava num restaurante localizado na área da Bloor Street West, num evento da sua recandidatura às eleições municipais de 22 de outubro de 2018.
Ana Bailão, natural de Vila Franca de Xira (Lisboa), no Canadá desde os 15 anos, sublinhou que para uma comunidade numerosa como a portuguesa na cidade de Toronto “é extremamente importante ter uma representação política e uma voz ativa”.
“Nós somos uma comunidade dinâmica, empreendedora, e devemos demonstrar que também somos uma comunidade civicamente envolvida, participativa, e que consegue ter sucesso a todos os níveis, empresarial, político, e em todas as áreas. Na área da política é também um dos nossos sucessos. É preciso manter os luso-canadianos eleitos”, alertou.
Formada pela Universidade de Toronto em Sociologia e Estudos Europeus, concorreu pela primeira vez às eleições municipais em 2003 e foi derrotada nesse ano, ingressando no setor privado, na área financeira e de informação tecnológica de saúde, nos departamentos de marketing e comunicação.
Em 2010, após ser eleita para o município canadiano, Ana Bailão ficou responsável pela Comissão Municipal para a Habitação Social. Em outubro de 2014, foi reeleita pelo distrito eleitoral da Davenport.
Após uma reformulação dos distritos eleitorais da cidade, já em vigor nas próximas eleições, Toronto vai passar de 44 para 47 distritos eleitorais.

Nova candidatura

A luso-canadiana, que se vai candidatar ao novo distrito eleitoral 16, viu o seu ‘Ward 18’ desaparecer com reformulação e a fusão de algumas áreas.
“O novo Bairro 16 (Ward 16) terá mais residentes de origem portuguesa do que atualmente no Bairro 18, onde 14 por cento são portugueses. O novo Bairro 16 terá 25 por cento de portugueses”, informou.
Ana Bailão, que também integra a Comissão Executiva da Autarquia do ‘Mayor’ John Tory e é desde outubro de 2017 uma de três vice-presidentes do município, destacou a importância do “envolvimento dos portugueses nas eleições”.
“As eleições não são sobre um candidato, são sobre um movimento, sobre uma equipa, sobre uma comunidade. Espero que possam votar na Ana Bailão porque se reveem nestes valores, na nossa visão, numa pessoa que os vai defender, porque vai ser uma voz ativa na Câmara Municipal de Toronto”, disse.
Ana Bailão mostrou-se também entusiasmada com a passagem do Mundial de futebol em 2026 por Toronto, após a decisão do Congresso da FIFA em Moscovo, de atribuir ao Canadá, Estados Unidos e ao México a organização da prova.
“Será extremamente dinâmico para a cidade receber vários jogos do Mundial. Já recebemos pessoas de várias regiões do mundo. Todos os Mundiais vibramos como se esses campeonatos decorressem em Toronto. Será extraordinário acolhermos esses jogos na cidade”, realçou.
A autarca revelou ainda que a Toronto pretende investir cerca de 35 milhões de dólares canadianos (22,8 ME) no Mundial de 2026, um custo “reduzido tendo em conta o impacto económico e no turismo da cidade”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.