Macau retira dos livros escolares referências negativas aos portugueses

Data:

O Governo de Macau garantiu que os conteúdos sobre alegadas atividades de contrabando e corrupção dos portugueses, durante o período da administração em Macau, não vão ser incluídos na versão final dos novos manuais escolares.
“Relativamente ao conteúdo de manuais de história que incluem referências negativas sobre a passagem dos portugueses pelo território, (..) a associação dos portugueses a atividades de contrabando e corrupção, não será incluída na versão final dos mesmos”, pode ler-se no comunicado divulgado pelo gabinete do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura.
Na semana passada foi noticiado por vários jornais locais que as propostas de manuais de história de Macau elaborados pela editora oficial da China, Editora Executiva Popular, incluíam referências negativas sobre a passagem e a administração dos portugueses em Macau.
Os manuais escolares estão “em fase de consulta, não é a versão final”, já tinha afirmado o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, durante as comemorações do 10 de Junho, na residência consular portuguesa no território.
“Após contactos com a Direção dos Serviços de Educação e Juventude e com a editora responsável pelo conteúdo dos manuais”, essas passagens foram retiradas dos manuais escolares, garantiram as autoridades.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.