“É preciso uma estratégia radical em investimentos e em ideias para atrair pessoas”

Data:

A intervenção do deputado para Paulo Pisco no Congresso da Batalha

 

Paulo Pisco deputado eleito pelo PS pelo círculo da Europa apresenteou a seguinte moção no Congresso do PS realizado na Batalha, no passado fim de semana “Caros camaradas das secções do PS no esttrazendo para o arco da responsabilidade política o Partido Comunista e o Bloco de Esquerda, que contribuíram de forma prática para a estabilidade institucional e para o progresso económico e social. Virtuoso, porque demonstrou que os socialistas são bons gestores da economia, colocando-a ao serviço das pessoas. Virtuoso porque cumpriu as promessas de campanha, ao contrário do anterior governo do PSD que mentiu em toda linha.

Virtuoso porque tornou estável e previsível a vida das famílias e das empresas e soube afirmar o humanismo, a tolerância e o respeito pela diferença. Eu chamaria a este governo um governo virtuoso. Virtuoso porque aprofundou a democracia,

Virtuoso ainda porque soube afirmar Portugal no mundo e compreender como nenhum outro a importância das comunidades portuguesas. Saúdo aqui esta sensibilidade muito particular numa linha de governação que vai do Primeiro-Ministro, ao Ministro dos Negócios Estrangeiros e ao Secretário de Estado das Comunidades, que deram projeção ao extraordinário potencial dos portugueses residentes no estrangeiro e, mais do que isso, souberam compreender a sua necessidade de reconhecimento e valorização, para se envolverem mais no destino de Portugal. As nossas comunidades são um trunfo de primeira importância para o desenvolvimento do país, para combater o despovoamento e a progressiva perda de atratividade de uma boa parte das regiões do interior.
Na linha do que defende a moção do Secretário-Geral, considero que os desafios mais sérios que o país tem de enfrentar no futuro imediato, a par da necessária atualização científica e tecnológica permanente, são o declínio demográfico e a perda de atratividade dos territórios do interior, que vão morrendo aos poucos, enquanto no litoral o sobrepovoamento de algumas zonas prejudica a qualidade dos serviços e a vida de cada um.
É preciso uma estratégia radical em investimentos e em ideias para atrair pessoas, empresas e profissionais para o interior, com políticas e programas que facilitem a recuperação demográfica. Um contributo importante pode ser dado com um apoio decidido ao regresso dos portugueses residentes no estrangeiro, como proponho na moção de que sou o primeiro subscritor, e com a vinda de estrangeiros que possam encontrar em Portugal as mesmas oportunidades que milhões de portugueses tiveram quando emigraram(…)

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.