Preço dos combustíveis não vai parar de aumentar

Data:

Tanto o preço do gasóleo como o da gasolina vão aumentar na próxima semana. Esperam-se subidas entre dois e dois cêntimos e meio. No caso da gasolina, é a nona subidajá registada.

Os preços dos combustíveis vão voltar a subir já na próxima semana, tanto no caso do gasóleo como no da gasolina. Isto acontece depois de na quinta-feira os preços do barril de petróleo terem superado o patamar dos 80 dólares em Londres.

O preço do gasóleo deverá registar uma subida de dois cêntimos, ao passo que a gasolina deverá subir entre dois e dois cêntimos e meio mediante as cotações do final da semana,

O preço médio do gasóleo simples era de 1,353 euros no final de quinta-feira, ao passo que a gasolina simples 95 custava em média cerca de 1,570 euros, de acordo com dados da Direção-Geral de Energia e Geologia.

A impulsionar a escalada dos preços dos combustíveis, ao longo das últimas semanas, estão diversos fatores, entre os quais o aumento do preço da matéria-prima nos mercados internacionais. Na quinta-feira, o barril de Brent (petróleo do Mar do Norte) passou dos 80 dólares por barril pela primeira vez desde 2014.

Isto, numa altura em que os investidores a temem uma queda da produção na Venezuela e no Irão, que enfrenta sanções depois de Washington se ter retirado do acordo multilateral sobre o programa nuclear.

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.