Internacionalização das empresas na base do crescimento pós-crise

Data:

O ministro da Economia afirmou que os resultados do crescimento português pós-crise se devem em grande parte ao trabalho continuado de internacionalização, realizado pelas empresas portuguesas.

Caldeira Cabral elogiou o “caminho de internacionalização, de inovação, de trabalhar com as melhores empresas do mundo, de afirmar-se como parceiro estratégico, e, a partir daí, conquistar mercados”, seguido por algumas empresas portuguesas de base familiar, que decidiram “partir para um processo de internacionalização”.
“São estas empresas que têm feito o sucesso do crescimento português, um sucesso que às vezes é difícil de explicar por que é que Portugal está a ter um pós-crise com empresas tão boas, com um crescimento como o que tivemos no ano passado de 11% das exportações, de 9% no investimento, o melhor dos últimos 18 anos”, disse.
Para o ministro, a transformação operada “em empresas que há 10 ou 15 anos começaram a aplicar modelos de gestão e de qualidade na produção está hoje a dar resultados visíveis”.
Manuel Caldeira Cabral falava na inauguração da nova fábrica da OLI Moldes, uma unidade fabril construída de raiz em Aveiro no parque industrial da OLI, uma das principais produtoras de equipamentos hidro-sanitários, presente em vários países.
António Oliveira, presidente da OLI, afirmou, por seu turno, que a nova unidade fabril representa “um investimento de confiança na economia portuguesa” e renova a aposta na inovação “que permite competir à escala global”, em que o grupo investiu já 10 milhões de euros nos últimos cinco anos.
“Hoje, com 41 patentes ativas, somos das empresas em Portugal que mais patenteiam na Europa”, destacou António Oliveira, referindo igualmente o investimento na valorização de competências dos recursos humanos e a “relação muito estreita com a Universidade de Aveiro, em particular, e com as universidades e centros de investigação em geral.
A OLI Moldes é o novo nome da Moldaveiro, empresa de produção de moldes para injeção de plásticos que foi integrada no grupo OLI em 1993.
A nova fábrica da OLI Moldes, que conta com 30 colaboradores, foi construída de raiz, ocupa uma área de três mil metros quadrados, vai duplicar a capacidade de produção e aumentar a qualidade no fabrico de moldes complexos para as indústrias automóvel e hidro-sanitária.
De acordo com fonte do grupo empresarial, até ao final do ano deverá também ficar concluído um novo espaço de armazenamento “semi-inteligente”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.