Câmara de Góis entrega 4.500 euros a nove casais do concelho para apoiar a natalidade

Data:

A Câmara Municipal de Góis entregou 4.500 euros a nove casais residentes no concelho, no âmbito da sua “política de incentivo à natalidade”, desenvolvida desde 2007, através da “atribuição de um valor pecuniário por cada nado vivo”.

Essas famílias recebiam 250 euros, montante que foi duplicado a partir de 2013, recorda, numa nota enviada à agência Lusa, a Câmara de Góis, adiantando que também entregou um subsídio de casamento a três jovens casais, no valor total de 750 euros, que “cumpriram um ano de casamento e são residentes” neste município do interior do distrito de Coimbra.

“Estas formas de incentivo à natalidade e apoio à família”, por parte da autarquia, obedecem ao Regulamento do Sistema Local de Incentivo aos Jovens e “associam-se a outras iniciativas de política ativa” para “cativar os jovens, como apoios para a criação de emprego ou apoio à habitação”, acrescenta a Câmara de Góis.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.