Canadá: Comunidade portuguesa em choque com acidente de equipa de hóquei no gelo

Data:

A comunidade portuguesa em Saskatchewan, no Canadá, “está em choque” com o acidente que vitimou 15 elementos de uma equipa de hóquei no gelo, disse hoje à agência Lusa uma líder comunitária local.

“Estamos todos a viver a mesma situação, com muita tristeza. Todos nós sentimos a dor das mães e dos pais que perderam os seus filhos. Não conseguimos imaginar pelo que passam”, afirmou Jennifer Nunes, de 33 anos.

Jennifer Nunes é filha de imigrantes do Faial, nos Açores, que chegaram ao Canadá em 1965, e presidente da Associação Luso-Canadiana de Saskatoon, a maior cidade da província de Saskatchewan, no oeste do país.

A colisão ocorreu na sexta-feira à noite, na autoestrada 35, perto de Tisdale, Saskatchewan, a 2.800 quilómetros do noroeste de Toronto, entre um camião e um autocarro que transportava uma equipa de juniores de hóquei no gelo.

Estão confirmados 15 mortos, incluindo o treinador e o condutor do autocarro, todos da equipa Broncos, da localidade de Humboldt, com cerca de seis mil habitantes.

Toda a cidade de Saskatoon parece estar “paralisada com uma dor profunda”, explicou a dirigente.

“A todo o lado a que vamos, quer na televisão, nas redes sociais ou nas lojas, sentimos uma dor enorme. Só pensamos nisto, só falamos nisto. É uma dor inexplicável. Não conhecíamos pessoalmente as vítimas, mas é como se fossem da nossa família”, referiu.

No autocarro seguiam 29 pessoas com destino à cidade de Nipawin, para um jogo do ‘play-off’ da liga de hóquei no gelo.

Além das 15 vítimas mortais confirmadas pelas autoridades, 13 pessoas ficaram feridas, sendo que várias encontram-se em estado crítico no hospital.

“Os rapazes iam jogar hóquei [no gelo], na comunidade portuguesa a maioria dos jovens preferem futebol, mas percebemos a dor. Os nossos filhos também vão jogar para outras cidades, esperamos sempre que regressem e não conseguimos imaginar esta dor. Enviar os filhos para jogarem uma modalidade que gostam e nunca mais voltarem, é impossível acreditar no que sucedeu”, lamentou Jennifer Nunes.

A cidade de Saskatoon tem cerca de 247 mil habitantes, sendo que mil são portugueses ou lusodescendentes.

“A maioria dos portugueses na cidade são de origem açoriana, chegaram à região na década de 60. Mais recentemente tivemos uma nova vaga de imigração de continente, para trabalhar nas quintas. Agora é a vez da nossa geração contribuir para o desenvolvimento da comunidade”, concluiu.

No domingo à noite, teve lugar no pavilhão de Humboldt, onde deveria ter lugar o jogo 6 do ‘play-off’ da liga de hóquei no gelo, uma vigília que juntou centenas de participantes.

Nick Shumlanski, um dos 14 feridos, já com alta hospitalar, foi um dos participantes.

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e Scott Moe, responsável de Saskatchewan, também marcaram presença. Antes, o chefe do governo canadiano visitou os feridos do acidente no hospital.

Entretanto, uma recolha de fundos para as vítimas do acidente, através do ‘site’ na Internet GoFundMe, recolheu perto de cinco milhões de dólares canadianos (três milhões de euros).

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.