Benfica abate dívida em 97,3 milhões de euros

Data:

A SAD do Benfica informou a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que a sua subsidiária Benfica Estádio procedeu ao reembolso antecipado voluntário do valor em dívida de 37,8 milhões de euros do ‘project finance’.

Uma vez que a Benfica Estádio já tinha liquidado uma prestação de 2,5 milhões de euros, conforme estava previsto contratualmente, o montante total de reembolsos realizados ao Novo Banco e ao Millenium BCP ascendeu a 40,3 milhões de euros.

A SAD ‘encarnada’ fez ainda saber que no passado dia 29 de março foi liquidado ao Novo Banco a segunda emissão de papel comercial no montante de 57 milhões de euros, a qual tinha sido subscrita a 29 de setembro de 2017 por um prazo de seis meses, tendo agora sido formalizado o acordo de cessação do programa de papel comercial.

Após a conclusão deste processo, a Benfica SAD e a Benfica Estádio reduziram em 97,3 milhões de euros o valor da dívida bancária existente junto do Novo Banco e do Millenium BCP, a qual estava refletida no passivo a 31 de dezembro de 2017.

Finalmente, a SAD do Benfica informou a CMVM que foram cedidos, sem recurso, créditos futuros relativos aos proveitos do contrato de exploração dos direitos de transmissão televisiva celebrado com a NOS, que são registados como passivo e associados aos proveitos com a NOS nos prazos normais deste.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.