SISAB PORTUGAL: A qualidade dos produtos portugueses faz a diferença para os empresários estrangeiros

Data:

Na edição de 2018 do SISAB PORTUGAL estiveram presentes mais de 1700 compradores vindos de mais de 110 países. Leia a opinião deles acerca desta edição da maior feira de empresas, marcas e produtos para exportação.

Mamoun Suleiman – Jordânia
“Volto satisfeito a todos os níveis e só posso elogiar”
É a primeira vez que venho ao SISAB PORTUGAL. Estive numa apresentação na Jordânia e percebi que esta feira seria uma boa forma de ter contato com os produtos portugueses. Por isso vim cá e espero voltar.
Já tinha falado com outros importadores na Jordânia que elogiaram muito as conservas e a doçaria portuguesa. Trabalho na área do fast food e acho que os produtos portugueses podem ser uma mais valia.
A organização é muito boa. Volto satisfeito a todos os níveis e só posso elogiar. É a primeira vez que estou em Portugal e estou a gostar muito deste país.

Rolf Elghag – Suécia
“Vir ao SISAB PORTUGAL revelou-se uma aposta acertada”
Vim à procura de vinho e comida.
Já fiz alguns contatos que penso que vão ser frutíferos. Atualmente trabalhamos com importadores na Suécia mas queremos alargar o leque de oferta e por isso vim cá. Estamos a crescer e vir ao SISAB PORTUGAL revelou-se uma aposta acertada.
Comparado com produtos de outros países penso que a relação qualidade-preço é muito vantajosa para quem importa.

Ahmed El-Bana – Egito
“A organização desta feira é excelente”
É a sétima vez que venho ao SISAB PORTUGAL. Quase nem é preciso de perguntar se vale a pena estar presente nesta feira…
A organização desta feira é excelente. Este ano melhor que o ano passado. Cada ano fica melhor e isso é um factor que vale a pena elogiar.
Há sempre produtos novos que me fazem ficar satisfeito sobre a minha vinda. Faço todos os anos contactos que se tornam produtivos. Há sempre novas empresas que me permitem ter novos contactos e até mais ideias para o meu negócio.
Importo produtos alimentares, sobretudo frutos secos. Já fiz negócio com empresas presentes aqui de vários setores. Por exemplo, já importei maçã portuguesa.
A qualidade acima de tudo. O preço é optimo em relação aos outros países. E depois acho o povo português um o povo fantástico. A imagem de Portugal no Egipto é boa e sempre foram dois povos que tiveram ligações, com centenas de anos de relações.
E, não podemos esquecer, que temos algo em comum: somos países com mar e isso faz com que eu sinta uma união especial com Portugal.

Hashem Mohamed – Egito
“Espero voltar porque foi uma aposta ganha”
É a primeira vez que estou no SISAB PORTUGAL. Procuro todo o tipo de produtos alimentares desde chás às leguminosas.
Pelo que li e agora estou a confirmar aqui a grande diferença está na qualidade. Estou muito satisfeito que o que tenho encontrado. Já fiz contatos com algumas empresas para importar produtos como massa, chocolate, azeite e chá, por exemplo.
A nível de organização, regresso muito satisfeito. Espero voltar porque foi uma aposta ganha.

Yoshikazu Kodama – Japão
“Dizemos sempre aos nossos clientes que Portugal é um país fantástico”
Esta é a quinta vez que venho a esta feira. A minha empresa importa produtos orgânicos de vários setores, como vinhos, produtos alimentares. De Portugal, importo produtos já há 22 anos.
Importo azeites, vinhos e sal. Muitos japoneses não conhecem Portugal e nós, ao importarmos produtos portugueses, fazemos uma espécie de ‘ponte’ com os consumidores japoneses.
Porque ao importarmos produtos portugueses acabamos por dar a conhecer assim um pouco de Portugal. E dizemos sempre aos nossos clientes que Portugal é um país fantástico, agradável.
Não tenho nada a criticar, são muito bons. De todos, tenho uma preferência pelo azeite, é realmente muito bom.
Este ano, por exemplo, descobrimos uma marca de água maravilhosa que não conhecíamos.
E descobri também outra marca de sal, de outra localidade de Portugal diferente daquele de onde importo. Por isso, sempre que venho descubro novos produtos, e isso é muito importante.

Félix Júnior – Brasil
“Esta é uma feira muito bem organizada”
A nossa é uma empresa familiar implantada no Nordeste do Brasil. Começamos há dois anos e importamos e distribuímos vários produtos de Portugal, como vinhos, vodka e gin. Como estamos em processo de expansão, vim a esta feira à procura de novos produtos.
Quando abrimos a empresa começamos especificamente com produtos portugueses, neste caso, gin e vodka. Um ano depois, começamos também a importar vinhos de Portugal.
E continuamos a importar e a trabalhar exclusivamente com bebidas portuguesas. Importamos vinhos Douro e Alentejo, Vinho do Porto, vodka e gim do Porto.
Vim à procura de novos produtos. Foi a primeira vez que vim à feira e já descobri novas marcas tanto do Norte como do Sul de Portugal – vinhos e um outro gin.
O principal fator de diferenciação dos vinhos portugeuses é a relação qualidade/preço, em comparação com outros países. Portugal tem vinhos que competem em igualdade com outros de França ou de Itália.
No Brasil vendem-se muitos vinhos portugueses, principalmente no sul do país. No Nordeste, a cultura do consumo de vinho é recente, mas está a crescer.
Valeu a pena vir ao SISAB PORTUGAL. Esta é uma feira muito bem organizada, com bons produtos e também com ótimas oportunidades de negócio.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.