Marinha fiscalizou mais de cem embarcações nos Açores em 2017

Data:

Os meios da Marinha nos Açores realizaram em 2017 um total de 103 fiscalizações a embarcações, mais 21% do que em 2016.

Ao longo de 2017, a Marinha portuguesa realizou 103 fiscalizações a embarcações no mar dos Açores, tendo sido identificadas 77 embarcações legais e 26 em presumível infração.
Um comunicado da Zona Marítima dos Açores refere que, para garantir uma presença efetiva no mar dos Açores, a marinha teve em 2017 dois navios patrulha oceânicos e duas corvetas que percorreram um total de perto de 40 milhas náuticas (mais de 72 quilómetros) na Zona Económica Exclusiva (ZEE) dos Açores e áreas adjacentes sob responsabilidade do Estado Português.
“Ao longo de 2017, estes navios efetuaram 103 fiscalizações a embarcações no mar, representando mais 21% do que em 2016, tendo sido identificadas 77 embarcações legais e 26 embarcações em presumível infração, das quais uma embarcação estrangeira”, informa a entidade citada pela agência Lusa.
As ações de fiscalização da pesca e dos espaços marítimos tiveram especial enfoque na deteção de embarcações a operar de forma ilegal nas águas portuguesas e em zonas de pesca interdita, nomeadamente nos limites da ZEE, entre as 100 e 200 milhas náuticas.
Foram realizadas oito ações de fiscalização a embarcações portuguesas e comunitárias, na Reserva Natural Regional dos Ilhéus das Formigas, Banco D. João de Castro, Banco Condor e Banco dos Açores.
Quanto às infrações, o maior número corresponde à inexistência, deficiente funcionamento ou inspeções fora da validade em equipamentos de segurança e de apoio à navegação, como coletes salva-vidas, extintores, sinais pirotécnicos, sistemas de comunicações por rádio e radares de navegação.
A autoridade marítima alerta que a segurança da tripulação a bordo é uma responsabilidade do comandante do navio ou do mestre da embarcação, devendo ser uma prioridade.
Em duas missões de fiscalização dos espaços marítimos, a Marinha contou com a colaboração conjunta da Força Aérea Portuguesa (FAP) e da Agência Europeia de Segurança Marítima (EMSA), de que resultou a deteção de três embarcações de pesca em presumível infração.
“O ano de 2017 foi muito positivo em termos da prevenção e preservação dos recursos (garantindo melhor a sua sustentabilidade), e para melhorar a consciência dos homens do mar sobre a necessidade de trabalharem dentro da lei e em segurança, para beneficio de todos, no presente e no futuro”, sustenta o comunicado.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.