Aeroporto do Porto eleito o segundo melhor da Europa pelo ACI

Data:

A ANA – Aeroportos de Portugal informou que o aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, foi eleito o segundo melhor da Europa com mais de dois milhões de passageiros por ano pelo Airpots Council Internacional (ACI).

“Foi com orgulho que soubemos que, uma vez mais, fomos escolhidos pelos nossos passageiros como um dos melhores aeroportos da Europa. Este é o nosso 11.º prémio nos últimos 12 anos e é particularmente importante para nós num momento em que o número de passageiros no aeroporto do Porto ultrapassou os dez milhões”, disse em comunicado, o administrador da ANA Thierry Ligonnière.

A par do Aeroporto Francisco Sá Carneiro figuram no segundo lugar da classificação o Aeroporto de Malta e o Aeroporto de Moscovo – Sheremetyevo. Os resultados deste estudo têm por base os questionários preenchidos pelos passageiros, que transmitem a sua opinião com base em 34 indicadores, entre eles, o atendimento, tempos de espera, cortesia dos funcionários, limpeza das instalações e conforto.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.