Guimarães e Dijon são formalmente cidades irmãs

Data:

Raízes históricas estão na base da união com a ‘capital’ da Borgonha

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, concluiu a 24 de junho, o processo de geminação com Dijon depois de ter assinado primeiramente o protocolo na cidade francesa onde nasceu o Conde D. Henrique, pai de D. Afonso Henriques.
A cerimónia protocolar decorreu no Paço dos Duques de Bragança, na sessão solene evocativa do 889º aniversário da Batalha de S. Mamede. O acordo de geminação resulta da assinatura de uma Carta de Amizade e Cooperação e são as raízes históricas que estão na base desta união com a ‘capital’ da Borgonha, que a UNESCO elevou a Património Mundial em 2015.
Recorde-se que o primeiro ato da geminação teve lugar em Dijon, a 31 de outubro do ano passado, na Salle des Etats do município francês, na presença de membros da Union Luso Française Européenne (ULFE), presidida pelo português António Costa, que sucedeu na direção a Odália Novais, promotora inicial da geminação. Aquele primeiro ato solene teve ainda a presença do Cônsul do Brasil, Guilherme de Castro Barbosa Paixão, e da Cônsul de Espanha em Borgonha, Lourence Karaubi, além dos vereadores Adelina Paula Pinto e José Bastos.
Na altura, o autarca de Guimarães lançou o desafio das duas autarquias trabalhares “em projetos comuns”. “Guimarães também quer estar de mãos dadas com Dijon para ser Capital Verde Europeia, fazendo parte de um caminho que é tão ou mais importante que o estatuto a alcançar, envolvendo todos, na missão de incutir uma consciência ecológica na nossa sociedade”, referiu Domingos Bragança, após ter oferecido uma réplica do Primeiro Rei a Sladana Zivkovic, responsável autárquica de Dijon.

Cidade com vasta comunidade portuguesa
Considerada a ‘capital’ da Borgonha, região vinhateira com uma extensão de 60 quilómetros e 600 hectares de espaços verdes, Dijon foi classificada em julho de 2015 como Património Cultural da Humanidade.
Esta relação de amizade entre as duas cidades resulta também “do interesse manifestado pela vasta comunidade portuguesa que reside nesta cidade francesa, com a particularidade de um grande número dos seus membros ser originário do concelho vimaranense”, informa a autarquia de Guimarães, sublinhado que entre os 155 mil habitantes, “10 mil são de proveniência portuguesa”. “A pouco menos de duas horas da capital de França, Dijon, conhecida como ‘Cidade de Arte e de História’, é o local onde nasceu Gustave Eiffel, engenheiro francês que participou na construção da Estátua da Liberdade em Nova Iorque e da Torre Eiffel, em Paris”, destaca ainda a autarquia vimaranense numa nota divulgada no seu site na internet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.