Forças Armadas e Autoridade Marítima enviam meios para Pedrógão Grande

Data:

O combate às chamas mobilizava na manhã de hoje, 1045 operacionais, 327 veículos e oito meios aéreos. O incêndio de enormes proporções causou pelo menos 62 mortos e 62 feridos.

A Marinha portuguesa enviou ontem para Pedrógão Grande uma cozinha de campanha para assegurar refeições a 800 pessoas e os géneros alimentares necessários. Esta estrutura forneceu refeições na noite passada e tem capacidade para continuar a fazê-lo nos próximos três dias. Os 20 militares e a cozinha de campanha podem confecionar 2.400 refeições diárias a 800 pessoas, adiantou este ramo das Forças Armadas.
“Também está ser aprontado um posto avançado de saúde, com um médico, dois enfermeiros da Marinha e dois psicólogos disponibilizados pela Polícia Marítima, que irão apoiar e colaborar com os meios existentes no terreno na assistência aos operacionais no terreno e à população”, informava a Marinha num comunicado enviado ontem ao fim da tarde.
Para prestar apoio e em estreita colaboração com os meios existentes no local, em especial às corporações de Bombeiros e meios da Proteção Civil, foram destacados igualmente para o local dos incêndios, 80 militares do Batalhão de Fuzileiros nº 2, pertencentes à Força de Reação Imediata (FRI), “numa missão configurada para apoio à emergência civil nomeadamente nas ações de rescaldo e de reconhecimento, sobretudo em zonas de dificil acesso”, sob coordenação da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC). Um total de 230 militares da Marinha estarão envolvidos nestas ações.
O incêndio de enormes proporções, que causou pelo menos 62 mortos e 62 feridos, deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, no concelho de Pedrógão Grande (distrito de Leiria) e alastrou aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.

100 militares do Exército
Já o Exército mobilizou para Pedrógão Grande quatro pelotões – perto de 100 militares – para apoiar nas operações e três equipas ligeiras de vigilância, compostas por três a quatro militares cada equipa. Estão ainda no terreno quatro destacamentos de engenharia constituídos, cada um, por uma máquina de arrasto e quatro a cinco militares, tendo o Exército disponibilizado uma ambulância para apoiar o Hospital de Abrantes.
O porta-voz do Exército, tenente-coronel Vicente Pereira, acrescentou à Lusa que o comandante das forças terrestres retirou do Exercício militar ORION17 o 1.º Batalhão de Infantaria Paraquedista e deu ordens para regressar a Tomar, preparando-se “para apoiar assim que for solicitado”.
Em relação à Força Aérea Portuguesa (FAP), um avião P3-C Orion foi mobilizado para o incêndio de Pedrógão Grande, distrito de Leiria, para ajudar na monitorização da área ardida. A aeronave descolou ontem da Base Aérea Nº 11, em Beja, para o aeroporto militar de Figo Maduro, em Lisboa, onde embarcaram dois elementos da ANPC e depois rumou até ao teatro de operações, para também ajudar “na identificação de pontos quentes suscetíveis de gerarem reacendimentos”, segundo a ANPC. Esta aeronave é habitualmente utilizada no patrulhamento marítimo e está equipada com radares e capacidade de fotografia e vídeo.
A FAP já tinha um helicóptero Alouette III afeto ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais.
De acordo com a informação divulgada na página na internet da ANPC, as chamas que deflagraram às 14h43 de sábado, na localidade de Escalos Fundeiros, Pedrógão Grande, mobilizavam na manhã de hoje, 1045 operacionais, 327 veículos e oito meios aéreos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.