Cáritas portuguesa vai responder ao pedido de ajuda da Cáritas da Venezuela

Data:

A Cáritas Portuguesa anunciou hoje que vai responder positivamente ao apelo da Cáritas da Venezuela, que na sexta-feira pediu apoio para as crianças venezuelanas e os portugueses que sofrem no país sul-americano por falta de medicamentos.

Em comunicado, a instituição da Igreja católica portuguesa diz que responderá da forma mais célere que lhe for possível ao apelo da congénere venezuelana, “assegurando os canais fiáveis que garantam que a solidariedade dos portugueses chegue aos seus legítimos destinatários espalhados pela Venezuela, em particular à comunidade portuguesa”.

A Cáritas portuguesa adianta ainda que estão a ser estabelecidos contactos com as autoridades portuguesas, nomeadamente a Secretaria de Estado das Comunidades, para agilizar o apoio.

“Logo que estejam garantidas as condições de segurança a Cáritas dará conta aos portugueses das iniciativas de solidariedade que se venham a realizar”, acrescenta o comunicado.

A Cáritas Venezuela lançou na sexta-feira um apelo à Cáritas de Portugal para que apoie as crianças venezuelanas e também os portugueses cujas doenças se agravaram pela falta de medicamentos no país.

“O apelo é também para a Cáritas Portugal, para que colabore (…) com toda esta gente que hoje necessita e sobretudo para que apoie os portugueses que desde há muitos anos vivem no nosso país e que têm necessidades sobretudo de medicamentos”, disse a diretora da Cáritas.

Janeth Márquez falava à Lusa e à Antena 1 à margem de uma reunião, em Caracas, com o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, que esteve acompanhado pelo secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus da Madeira, Sérgio Marques, e pelo embaixador português, Fernando Teles Fazendeiro.

“Também há muitas famílias que estão a ficar sozinhas, porque os filhos deixaram o país e queremos dar-lhes um atendimento preferencial, para que possam resolver esta problemática e estar no país, e além disso possam alimentar-se da melhor maneira”, frisou.

Márquez explicou também que na Venezuela não há dados oficiais sobre a desnutrição infantil, mas que desde janeiro “já faleceram três crianças” e há “muitas crianças com desnutrição moderada e severa”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.