Presépio vivo desfilou no Porto para “pôr na rua os valores cristãos”

Data:

Um presépio vivo com cerca de 50 pessoas desfilou na sexta-feira à noite na baixa do Porto para “pôr na rua os valores cristãos”, uma iniciativa da paróquia de São Nicolau que vai no 18.º aniversário.

Só o burro e vaca foram de cartão neste presépio vivo, que percorreu diversas ruas do Porto, num percurso que terminou na igreja de São José das Taipas e mobilizou muitos curiosos, para ver passar o cortejo.

“A vantagem disto é pôr na rua os valores cristãos da libertação e da salvação humanas, particularmente da gente mais pobre”, disse à Lusa o pároco Jardim Martins, lamentando que o Natal continue “a ser muito comercial”, quando seria ideal que fosse “encarado como fonte de libertação da pessoa humana da sua pobreza, injustiça e exclusão”.

Jardim Martins desejou ainda que “o Porto todo se unisse, que as entidades da cidade assumissem esta cultura”, que entende como “a verdadeira cultura do centro histórico da cidade do Porto”, apelando a que tanto a câmara municipal como “outras entidades civis e religiosas” participem também em cortejos vindouros.

Natural de Brasília, capital do Brasil, Raquel Daldegan fez amigos no Centro Social da Sé em 2012 e desde então tem voltado anualmente para os ver, ajudar a celebrar festividades, mas sobretudo para “visitar os amiguinhos de 80 anos” que na sexta-feira à noite acompanhou, no desfile, vestida de pastora.

“O Porto proporciona-me muitas experiências interessantes”, acrescentou a brasileira, de 25 anos, explicando que estava “só a subir a Escada das Verdades, ali junto ao funicular dos Guindais, passando ao pé da creche do Centro Social da Sé”, há coisa de três anos, quando lhe apeteceu participar nas hortas urbanas que ali se promovem e acabou por voltar regularmente, atravessando o Atlântico para participar noutras atividades, natalícias ou não.

Para Tiago Mendes, 40 anos, natural da freguesia da Vitória – em plena baixa portuense -, e no topo do cavalo em que entregou, na igreja das Taipas, ouro simbólico a um menino Jesus já com alguns meses de vida, o Natal no Porto “está diferente, mais participativo”. Elogiou ainda as decorações das ruas, que considerou algo “muito bonito”.

“Vimos no roteiro da cidade e decidimos vir cá”, explicou Ponciano Oliveira, residente na também portuense freguesia de Ramalde, com uma bebé de 17 meses ao colo, considerando o presépio vivo “muito animado e bastante completo”.

“O Natal na cidade do Porto tem vindo progressivamente a melhorar, está muito bonita, muito enfeitada” e, portanto, “muito propícia à quadra natalícia”, considerou o gestor de empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.