Benfica soma quinto triunfo seguido numa jornada cheia de golos

Data:

O Benfica colocou-se este sábado provisoriamente a cinco pontos do líder Sporting, e a três do FC Porto, após vencer no terreno do Vitória de Setúbal, numa 13.ª jornada da I Liga de futebol produtiva em golos.

No Estádio do Bonfim, os bicampeões nacionais alcançaram a quinta vitória consecutiva no campeonato, impondo a primeira derrota caseira aos sadinos, com golos de Pizzi (35 minutos), Jonas (39) – líder dos marcadores, com 11 tentos – Mitroglou (54) e o guarda-redes Ricardo, que marcou na própria baliza após um remate do grego ao poste, aos 79.

Do outro lado, Vasco Costa (59 minutos) e Suk (88), segundo melhor goleador da prova, com oito, fizeram os tentos do Vitória de Setúbal.

O Benfica segue no terceiro lugar, com 27 pontos, menos cinco do que o Sporting, que recebe no domingo o Moreirense, e a três do FC Porto, que no mesmo dia visitam o Nacional. Os sadinos mantiveram 18 pontos e caíram para sétimo lugar.

Depois do empate 1-1 entre Boavista e Estoril-Praia, na sexta-feira, este sábado marcaram-se 23 golos em apenas quatro jogos, com o expressivo contributo do Paços de Ferreira, que goleou o União da Madeira em casa, por 6-0, deixando o treinador dos insulares, Luis Norton de Matos, e o plantel sob aviso de “tolerância zero” da direção.

Os pacenses, que com este resultado subiram ao sexto lugar e igualaram o resultado mais expressivo da competição, chegaram à vitórias com golos de Romeu (09 minutos), Bruno Moreira (21 e 47, este de grande penalidade), Andrezinho (26), Cristian (51) e Diogo Jota (67).

Em Vila do Conde, o Rio Ave regressou aos triunfos, após três desaires consecutivos, e igualou provisoriamente o Sporting de Braga na quarta posição, após bater por 3-1 o Arouca, que sofreu a primeira derrota fora de portas.

Gegé deu uma dupla vantagem ao Rio Ave, com um autogolo no primeiro minuto e a expulsão, por acumulação de cartões amarelos, à meia hora. Na segunda parte, Marcelo ampliou a diferença, aos 57, Sema Velázquez reduziu-a, aos 71, mas João Novais reforçou o triunfo da formação de Pedro Martins, aos 79.

No Minho, no jogo frenético, um golo de Fransérgio, ao minuto 90, deu ao Marítimo um triunfo por 4-3 sobre o Vitória de Guimarães e também novo folego ao treinador Ivo Vieira.

Após a eliminação da Taça de Portugal e duas derrotas seguidas no campeonato, os madeirenses foram ao Estádio D. Afonso Henriques vencer com golos de Alex Soares (14 minutos), Marega (39), Edgar Costa (48) e Fransérigo, enquanto pelo Vitória marcaram Ricardo Valente (39), Cafú (52) e Otávio (72), este de grande penalidade, num lance que valeu a expulsão do guarda-redes Salin (70). Pouco depois, Henrique Dourado viu o cartão vermelho (75) e deixou os minhotos também reduzidos a 10 unidades.

Com o seu segundo êxito fora de casa, o Marítimo subiu provisoriamente ao oitavo lugar, com 17 pontos, ao passo que o Vitória de Guimarães, que vinha de dois triunfos seguidos, caiu para 10.º, mantendo 16 pontos, e pode terminar a ronda ainda mais abaixo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.