Elvas: a cidade mais fortificada da Europa

Data:

Perto da linha de fronteira, Elvas presenteia-nos com o maior sistema de fortificações abaluartadas do mundo. No interior das muralhas, a cidade inclui grandes casernas e outras construções militares bem como igrejas e mosteiros e, as suas fortificações datam a época da restauração da independência de Portugal em 1640.

Acompanhado pelos raios de sol da manhã, o dia começa bem cedo, com a visita ao grandioso Aqueduto da Amoreira com cerca de 8 km e 843 arcos, construído pelo arquiteto Francisco de Arruda. Aqui, entramos na maior fortificação abaluartada do mundo, cujas estruturas defensivas em forma de estrela e com um perímetro de cerca de 10 km são um testemunho único da evolução da estratégia militar até ao século XIX. Foram muito importantes nas lutas com Espanha pela Independência de Portugal, em meados do séc. XVII, e serviram de base ao General Wellington, durante as Guerras Napoleónicas, no início do séc. XIX.

De seguida, a viagem é até às fortificações de Elvas, que hoje são Património Mundial.
O preservado conjunto militar é formado pelas muralhas islâmicas e medievais e pela cintura de muralhas do séc.XVII influenciada pelo estilo holandês de Cosmander, para além do Forte de Santa Luzia (séc. XVII), do Forte da Graça (séc. XVIII) e de 3 fortins do séc. XIX – São Mamede, São Pedro e São Domingos.
Se fossemos pássaros, veríamos o magnifico desenho destas estruturas no terreno que agora só nos é possível entender nas fotografias.
Ainda da parte da manhã, seguimos até ao coração de Elvas, mais precisamente até à zona do Castelo, a parte mais antiga da cidade. Erguido na zona lindeira, no alto de um monte em posição dominante sobre a povoação e o rio Guadiana, integra um impressionante conjunto defensivo erguido ao longo dos séculos. Na Idade Média, o papel do castelo era complementar à invocação expressa no brasão de armas da cidade: “Guardai-nos, Senhor, como à pupila do olho”. Atualmente é considerado como um dos melhores exemplos da evolução histórica da arquitetura militar no país. O castelo está aberto se segunda a sexta-feira, das 09h30-13h00 e das 14h30-17h30.

É no centro desta cidade, que aproveitamos para almoçar e saborear a gastronomia alentejana, que tem em Elvas um oásis de excelência.

Os sabores tradicionais, como o porco, o borrego e as ervas que servem de base à comida tradicional Alentejana têm sempre como ponto final a sericaia, doce típico de Elvas acompanhado pelas Ameixas em conserva. Imperdíveis são também as migas, o ensopado de borrego, o gaspacho e os pratos de caça.
Após o almoço e continuando a nossa viagem por esta tão bela cidade histórica, caminhamos até à Praça da República, onde se situa a antiga Sé, agora Igreja de Nossa senhora da Assunção. A antiga Sé de Elvas foi utilizada em Elvas como local de oração pelo bom retorno dos milhares de soldados envolvidos na Guerra.
Atualmente, foi integrada num projeto do Ministério da Defesa Nacional, que tem como objetivo revitalizar antigos pontos históricos de Portugal, através da criação de Roteiros temáticos baseados em heróis portugueses.
Pelas ruas identificamos os arcos que marcam as antigas entradas nas muralhas, e paramos para observar o belíssimo pelourinho manuelino, um dos monumentos simbólicos desta bonita cidade da região Alentejana.
este será o Pelourinho que outrora se erguia no concelho de Ouguela (hoje em dia, concelho de Campo Maior) de estilo marcadamente Manuelino.
A sua base está assente num pedestal de cinco degraus em forma poligonal. A sua coluna está decorada com semi-esferas, sendo ainda hoje visíveis os ferros de sujeição, possivelmente quinhentistas.
Podemos ainda visitar outros monumentos importantes, como o Museu Militar que, funciona hoje nas instalações do antigo Regimento de Infantaria 8. É um dos maiores museus do País, onde o visitante pode ver, para além da monumentalidade das fortificações, dos Quartéis do Casarão, do claustro do Convento de São Domingos e da Fonte de São José, todo um conjunto de elementos de interesse: História do Serviço de Saúde do Exército; Hipomóveis e Arreios Militares no Exército; Centro de Interpretação do Património de Elvas; Viaturas do Exército.
O museu está aberto de quartaa domingo das 11:00h às 18:00h e terças-feiras das 14:00h às 18:00.

Com histórias de batalhas e valentia, Elvas recebe-nos com a simpatia de um povo que, um dia lutou para manter a independência de Portugal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.