Implantes micro-LED resolvem dores crónicas

Data:

Dois grupos de investigadores desenvolveram um dispositivo “biocompatível” que poderá ajudar a determinar a base neurológica da dor. 

 

Um novo implante electrónico desenvolvido pode vir a ajudar a descobrir as causas inerentes às dores crónicas. Numa demonstração recente, os investigadores provaram que é possível controlar os circuitos neurológicos associados às dores patológicas, a partir da sua implantação em ratos. A técnica implica um ajuste de ADN dos neuróticos, impedindo que seja criada a percepção da dor. Para além disto, os implantes podem permanecer colocados durante longos períodos de tempo sem danificar o tecido cerebral. 

 

Urge referir que a investigação procura descobrir a articulação funcional entre os neurónios. O novo sistema implantado não precisa de ser colocado sobre a camada óssea, revelando importância ao nível das descobertas sobre a dor, que emerge da actividade dos neurónios na zona periférica do sistema nervoso. 

O projecto foi desenvolvido por dois grupos de investigadores, Robert Gereau e John Rogers: os dois grupos juntaram-se para desenvolver um projecto relativo à interacção dos implantes micro-LED, que podem ser usados para estudar os circuitos nervosos. 

A investigação possibilitará uma melhor compreensão dos mecanismos biológicos envolvidos nas dores crónicas, de forma a que se proponham terapêuticas adequadas aos doentes. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.