Entidades reclamam limpeza na Mata Nacional de Leiria

Data:

A necessidade de mais limpeza na Mata Nacional de Leiria para prevenir incêndios é reclamada por várias entidades que criticam o “desinvestimento” nestes espaços, mas o Instituto das Florestas sustenta que o rácio de limpeza média anual é “bastante elevado”.
O presidente da Câmara da Marinha Grande, concelho cuja área é maioritariamente ocupada pela Mata Nacional de Leiria, considera que “o Estado não está a cumprir”, assumindo “alguma dificuldade em perceber como é que uma mancha tão grande e tão importante para o país não é limpa convenientemente”. “Verificamos, com algum desagrado, que todas as zonas perto das estradas por onde as pessoas circulam e algumas zonas da mata mais densas não foram convenientemente limpas”, disse à agência Lusa Álvaro Pereira (PS), reforçando a preocupação ao lembrar o grande incêndio de 2003, que atingiu 2.500 hectares da mata, quase um quarto da área total. Para o autarca, o trabalho de prevenção “deveria ser muito mais importante do que estar a alugar os aviões Canadair e os outros meios de combate”.
O presidente da Oikos – Associação de Defesa do Ambiente e do Património da Região de Leiria referiu que no caso da Mata Nacional de Leiria há espaços, nomeadamente os aceiros que “estão bem limpos”, sendo que “as zonas junto às estradas careciam um pouco mais de limpeza”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.