Suíça: Restrições a imigrantes tiram oportunidades a portugueses

Data:

As restrições de entrada de imigrantes da Europa na Suíça trarão problemas para as pessoas que procuram uma oportunidade de trabalho no país, sobretudo os portugueses. O alerta é de Manuel Beja, do Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP).

“Isso vai trazer grandes problemas para os imigrantes que pretendem trabalhar na Suíça, a ter acesso ao mercado de trabalho. Há uma grande tendência para que as pessoas procurem uma oportunidade de trabalho na Suíça, sobretudo os portugueses, mas com esta medida, isso vai ser totalmente impossível nos próximos meses”, disse à agência Lusa o conselheiro do CCP na Suíça.
Em causa está a decisão do governo suíço em manter durante mais um ano as restrições à entrada de imigrantes da Europa central e oriental, alargando-as agora a todos os cidadãos de países da União Europeia. “A Suíça vai ser rigorosa na aplicação desta cláusula de salvaguarda, que é reconhecida pelo próprio acordo de livre circulação”, alertou Manuel Beja.
O conselheiro diz que “a medida era esperada”, mas “pensava-se que houvesse algumas concessões que pudessem atenuar um pouco os efeitos, sobretudo para a imigração portuguesa.
“As pressões vindas do setor da economia e também dos partidos de esquerda foram insuficientes para impedir que o Conselho Federal fosse tão rigoroso na aplicação desta cláusula de salvaguarda”, afirmou.
O Conselho Federal suíço decidiu a 24 de Maio último, ativar uma cláusula de salvaguarda prevista no acordo sobre livre circulação de pessoas assinado com a União Europeia (UE) em 2002. Esta cláusula, que entrou em vigor a 1 de maio, é uma opção de controlo que permite à Suíça estabelecer de forma unilateral as quotas máximas de títulos de residência, de curta e longa duração, uma decisão que vai afetar os cidadãos portugueses que pretendem emigrar para a Suíça.
São visados os trabalhadores da Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, Eslováquia, Eslovénia e República Checa e ainda de todos os países da UE, onde se inclui Portugal.
Esta medida era reclamada pelos partidos de direita mas contestada pela esquerda e pelas entidades patronais. O assunto da imigração ganhou visibilidade na Suíça sobretudo devido ao expressivo aumento no número de autorizações de residência para efeitos de trabalho emitidos desde 2009 para cidadãos oriundos do sul da Europa.
Entre janeiro e agosto de 2012 emigraram para a Suíça mais de 12.300 portugueses. A comunidade portuguesa na Suíça está estimada em 240 mil pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.