Fundação vai atribuir três bolsas para investigação

Data:

A Fundação para o Desenvolvimento da Medicina Interna na Europa (Foundation for the Development of Internal Medicine in Europe-FDIME) vai atribuir este ano, três bolsas de investigação, vom valor unitário de 20 mil euros, a jovens internistas que pretendam desenvolver projectos dno campo das Doenças Raras do adulto.
Podem concorrer investigadores com menos e 38 anos que estejam inscritos em uma das Sociedades Nacionais de Medicina Interna que integram a EFIM e sejam doutorados ou estejam a efectuar um programa de doutoramento.
Os candidatos devem submeter  uma proposta de projecto relevante para o tópico das Doenças Raras em Medicina Interna, que pode envolver investigação básica, clínica ou translacional. As candidaturas terão se ser enviadas até ao dia 30 de março de 2013. 
Para mais informações visitar a página www.fdime.org ou contactar Mrs. Janet Stevens, administrativa da FDIME (info@janetstevens.org).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.