Angola é principal destino dos portugueses fora da Europa

Data:

Angola é o principal destino dos portugueses que querem emigrar legalmente para fora da Europa. Segundo o secretário de Estado das Comunidades, cerca de 80 por cento das pessoas que procuram os serviços da Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesa em Lisboa ou no Porto para legalizarem documentos tem como destino Angola. Mas começa a haver um crescimento das saídas para Moçambique…

José Cesário, que falava aos jornalistas durante a deslocação este mês à Venezuela, afirmou que cerca de 80 por cento dos portugueses que querem emigrar legalmente para fora da Europa vão para Angola.
O governante revelou ainda que outros 15 por cento estão a ir para Moçambique. “Nós sabemos que, mais ou menos, 80 por cento das pessoas que procuram os nossos serviços, quer em Lisboa, quer no Porto, para legalizarem documentos indispensáveis à obtenção de vistos de trabalho tem como destino Angola”, declarou à Lusa José Cesário.
Sobre o crescimento pela procura por Moçambique, o governante sublinhou que “há perspetivas de desenvolvimento económico muito grande, por exemplo, em Moçambique”. “Já verificamos que em cerca de 250 pessoas que todos os dias legalizam documentos nos nossos serviços em Lisboa e no Porto, mais ou menos 15 por cento se destinam a Moçambique”, revelou.
Segundo o secretário de Estado, há dois anos os números da procura por Moçambique “eram perfeitamente residuais, o que evidencia uma tendência de crescimento”. “Quando vamos a estes locais também sabemos que esse movimento é visível”, referiu ainda.
Sobre outros destinos, o governante deu como exemplo o interesse e as oportunidades que existem no Brasil. “Nós sabemos que, por exemplo, no Brasil há muitas oportunidades de trabalho, embora de difícil acessibilidade. (…) Estes dados são objetivos, no estado do Rio de Janeiro vão fazer-se nos próximos três, quatro anos, obras acima dos 50 mil milhões de dólares”, indicou.
Para José Cesário, “é fácil perceber que vai entrar muita mão-de-obra estrangeira (no Brasil), quer qualificada e, porventura, até não qualificada”, acrescentando que “há muita gente interessada nesse mercado”.
Questionado sobre o número de pessoas que deixa Portugal por ano, o secretário de Estado referiu que sobre a emigração para fora da Europa, há “alguns dados que pelo menos permitem saber para onde é que vai a maioria das pessoas, em termos legais, ou seja, as pessoas que procuram obter um visto de trabalho”. Já quando os destinos estão na Europa, há dificuldades, explicou.
“Eu tenho dito e repetido várias vezes que, no espaço da União Europeia não há estatísticas seguras. A maior parte do trabalho é temporário e sazonal. Como há livre circulação de pessoas, mesmo estatísticas locais de emprego, em regra, não revelam imediatamente estes fluxos laborais”.
O principal destino dos portugueses, de acordo com o secretário de Estado, ainda é o espaço da União Europeia, apesar da retração económica e da evidente redução do número de empregos.
“Países como França, Luxemburgo, Suíça e Reino Unido têm sido e continuam a ser dos principais destinos da nossa emigração, embora notando-se uma redução muito grande, mas é impossível termos uma avaliação adequada de quantas pessoas para lá vão e em que circunstâncias”, acrescentou.
“Temos estimativas e eu tenho dito que são com certeza anualmente para cima de 100 mil pessoas. É o número que tenho revelado, mas que tem a ver com essa avaliação que nós fazemos”, sublinhou.
José Cesário alertou, no entanto, que muitas pessoas vão para o Brasil, Estados Unidos, Canadá, Austrália e outros países para aproveitar as facilidades que têm enquanto turistas para circular nestes países, “o que os leva a cair em situações irregulares”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.